COLABORAÇÃO

Apresentação
No início do desenvolvimento das civilizações o consumo era voltado apenas para itens básicos para a sobrevivência dos indivíduos. A partir da metade do século XX, o consumo de bens adquiriu um papel adicional de proporcionar satisfação pessoal ao consumidor que, por sua vez, busca realizar seus desejos por meio da compra de bens, por vezes dispensáveis. Rocha (2011), aborda em seu trabalho o papel da publicidade para a implantação, na população, de um senso de busca de realização pessoal no consumo. A problemática do consumo permeia por discussões no âmbito da educação ambiental uma vez que vários estudos apontam que o perfil de consumo atual poderá produzir uma grande catástrofe ambiental, uma vez que põe em risco a disponibilidade dos recursos naturais. Nesse cenário, faz-se necessário o desenvolvimento de ações que busquem estabelecer novas formas de produção e uso dos recursos naturais, bem como novas práticas de consumo consciente com consequente gestão dos resíduos gerados.

Introdução
Após a crise econômica de 1929, o mundo se estruturou para uma economia voltada para a produção e consumo de bens. Desde então, a sociedade se habitou a consumir diferentes bens, não apenas para atender as necessidades básicas dos indivíduos, mas também para abranger desejos, vontades e outras formas de satisfação (MAURER et al., 2015). Nesse cenário, a publicidade e mídia exerceram, e ainda exercem, um importante papel na capacidade de incentivar o consumo como busca de satisfação pessoal e como forma de lidar com frustações em diferentes campos da vida (ROCHA, 2011). De acordo com Oliveira (2012), o padrão de consumo da sociedade moderna é incompatível com a disponibilidade do meio ambiente para a oferta de recursos naturais e também para a gestão do resíduo gerado a partir do descarte de bens de consumo, podendo, caso não ocorra alteração em tal padrão de consumo, levar a um cenário de grande catástrofe ambiental. Conceitualmente, o desenvolvimento sustentável é definido como o atendimento às necessidades do presente sem, no entanto, comprometer a possibilidade de as gerações futuras atenderem às suas necessidades. Nesse contexto, fica claro que o atual padrão de consumo relatado em diversos estudos da área, está em discordância com o conceito de desenvolvimento sustentável. Nesse cenário, fica claro que há uma grande necessidade de incremento de novas práticas de produção e consumo, de forma a garantir que as reais necessidades da sociedade atual, preservando recursos e garantindo a saúde do meio ambiente para que as gerações futuras possam ter suas demandas atendidas. De acordo com Maurer e colaboradores (2015), os jovens são os principais agentes motivadores de estratégias de consumo colaborativo alugando, emprestando ou até compartilhando bens ao invés de compra-los. Dessa forma, é importante que entidades públicas e privadas, ligadas à educação, atuem na promoção de atividades que busquem incentivas a disseminação de práticas de educação ambiental e ao desenvolvimento sustentável.

Objetivo Geral
Promover ações que levem a redução no consumo ou à formas alternativas de consumo que, assim, promovam uma diminuição na quantidade de resíduos gerados.

Objetivos Específicos
-Promover ações com o intuito de estabelecer formas de consumo com base em trocas e consequente melhoria no aproveitamento dos recursos. -Promover ações que envolvam a comunidade do município de Alfenas para desenvolvimento de uma economia colaborativa e/ou circular. -Participar de eventos de extensão e/ou de meio ambiente com o intuito de promover o projeto e as ações por ele desenvolvidas.

Justificativa
Estudos apontam que o ritmo de consumo estabelecido nos últimos anos na busca de itens que levem ao atendimento das necessidades básicas e, sobretudo, ao desejo de se satisfazer por meio da aquisição de bens, é insustentável para a quantidade de recursos naturais disponíveis (MAURER et al., 2015). Para que o consumo colaborativo possa se desenvolver é necessário que ocorrem ações e mobilizações coletivas e, sobretudo, associadas a práticas de educação ambiental que promovam nos cidadãos a consciência de integralização com o meio ambiente e consequente necessidade de preservação do mesmo. Nesse sentido, a implantação do projeto ColaborAÇÃO se faz de grande importância para o desenvolvimento de práticas adequadas ao contexto do município e que possam iniciar uma mudança em relação ao perfil de consumo com consequente impacto ambiental positivo.

Beneficiário
Comunidade acadêmica da Unifal-MG e a população de Alfenas de forma geral, diretamente envolvida nas ações desenvolvidas.