TERAPIA COMPLEMENTAR DE RELAXAMENTO COM VISUALIZAÇÃO GUIADA PARA MELHORAR A QUALIDADE DE VIDA RELACIONADA À SAÚDE DE PACIENTE COM CÂNCER

Apresentação
Nas últimas décadas, o câncer tem sido considerado como um problema de saúde pública mundial, uma vez que tem aumentado a sua prevalência dentro das doenças crônicas não transmissíveis, requerendo grandes investimentos financeiros e representando ônus institucional e social para o país.O tratamento do câncer provoca efeitos colaterais que impactam na QVRS dos pacientes. Atualmente as terapias complementares tem crescido e trazidos efeitos beneficos para diminuir esses efeitos. O relaxamento com visualização é uma estratégia de intervenção/ terapias mente-corpo que é reconhecida por promover saúde.Assim, esse projeto de extensão visa melhorar a QVRS dos pacientes com câncer em tratamento quimioterápico e/ou radioterápico com o objetivo de avaliar o efeito da intervenção de Enfermagem: Relaxamento com Imagem Guiada (visualização) sobre a qualidade de vida e sobre os sintomas de ansiedade e depressão de pacientes com câncer durante o tratamento quimioterápico.

Introdução
O tratamento cirúrgico do câncer e os outros procedimentos terapêuticos (radioterapia e quimioterapia) têm resultado na diminuição da mortalidade e da morbidade; entretanto, existe a preocupação com o status funcional e a qualidade de vida relacionada à saúde dessas pessoas. Assim, a reabilitação do paciente com câncer é um processo contínuo, com a finalidade de maximizar as capacidades dos indivíduos dentro das limitações impostas pela doença e pelo tratamento. Nessa perspectiva, no mundo atual, as Terapias Interativas e Complementares têm aumentado desde que a Organização Mundial da Saúde no Documento “Estratégia da OMS sobre Medicina Tradicional 2002 – 2005” preconiza ações para a promoção da saúde com práticas que pertencem ao domínio da Medicina Tradicional ou da Medicina Complementar.Em 2006, o Ministério da Saúde de nosso país, aprovou a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC), no Sistema Único de Saúde (SUS) com as práticas acupuntura, homeopatia, fitoterapia, termalismo e Medicina Antroposófica. Em 2014 pela Portaria nº 849/201 foram incluidas mais 14 terapias e em 2018 a portaria N° 702, de 21 de março de 2018 incluiu mais 10 terapias.As Terapias Integrativas e Complementares envolvem abordagens que buscam estimular os mecanismos naturais de prevenção de agravos e recuperação da saúde, por meio de tecnologias eficazes e seguras, com ênfase na escuta acolhedora do desenvolvimento do vínculo terapêutico e na integração do ser humano, com o meio ambiente e a sociedade, proporcionando visão ampliada do processo saúde-doença e a promoção global do cuidado humano, especialmente ao auto cuidado (MS 2006). Os pacientes com câncer, desde o diagnostico até mesmo depois do término do tratamento, sofrem momentos estressantes que muitos manifestam sintomas de ansiedade e depressão em resposta a sua doença. A sintomatologia depressiva é em parte uma resposta a notícia do diagnóstico e pode diminuir com o tempo, mas pode persistir em muitos pacientes por um longo período, adicionalmente ao sofrimento do tratamento, em ter que lidar com dificuldades gerais e controle de sintomas, tão bem como a possibilidade aumentada de permanência hospitalar, diminuída de concordância com o tratamento e reduzido índice de sobrevivência (STOMMEL et al., 2004). O relaxamento com visualização é uma estratégia de intervenção/ terapias mente-corpo que é reconhecida por promover saúde. Este campo de estudo vê a doença como uma oportunidade de crescimento e transformação pessoal e os profissionais de saúde (provedores destas terapias) como catalisadores e guias neste processo. Várias evidências tem demonstrado o efeito do relaxamento com visualização nos pacientes com câncer em tratamento quimioterápico e radioterápico (AVELAR 2018, COHEN 2007, NICOLUSSI 2018). Novas Diretrizes de cuidados ao câncer baseadas em evidências clínicas incluíram a medicina complementar e alternativa sendo a terapia mente-corpo uma delas.

Objetivo Geral
Melhorar a QVRS dos pacientes com câncer em tratamento quimioterápico e/ou radioterápico

Objetivos Específicos
caracterizar os pacientes com câncer em tratamento quimioterápico quanto aos aspectos sócio-demográficos e clínico-terapêuticos; - identificar a presença dos sintomas de ansiedade e depressão nestes pacientes; -Avaliar a QVRS dos pacientes com câncer em quimioterapia; - avaliar o efeito da intervenção de Enfermagem: Relaxamento com imagem guiada (visualização) sobre a ansiedade, depressão e QVRS nestes pacientes no decorrer do tratamento quimioterápico;

Justificativa
A mensuração de QVRS do paciente oncológico é um importante recurso para avaliar os resultados do tratamento na perspectiva do paciente e para prover informação relacionada às decisões de tratamento, monitorar os sintomas da doença, os efeitos colaterais não desejados e indicar intervenções para melhorar sua QVRS (ENGEL, 2003; SAWADA, 2010). Atualmente não se concebe mais aumentar a sobrevida do paciente com câncer sem qualidade de vida, portanto avaliar a QVRS na oncologia é imprescindível. O uso de medicina complementar e alternativa por pacientes e sobreviventes de câncer têm crescido mundialmente e tem sido estudado em vários estudos (SIMONTON, MATTHEWS-SIMONTON e CREIGHTON, 1987; AMORIM, 1999; BARNES et al., 2004; HART, 2006) inclusive durante o tratamento quimioterápico (CHARALAMBOUS 2016, COHEN 2007, NICOLUSSI 2018). A imagem guiada foi escolhida como intervenção para esta pesquisa, por ser um método que envolve uma série de técnicas de relaxamento seguidas por visualização de imagens detalhadas, normalmente calmas e serenas na natureza. Quando usada para tratamento, o paciente pode visualizar seu corpo saudável, forte e livre do problema ou condição específica.Técnicas de imagem guiada encorajam as pessoas a sentir a conexão entre sua mente e seu corpo e podem ajudar/ facilitar sentimentos de habilidades para administrar certas dificuldades individuais de suas vidas; podem influenciar resultados psicológicos e outros efeitos imunológicos (ROFFE, SCHMIDT, ERNST, 2005). As terapias mente-corpo como as técnicas de relaxamento, imagem guiada e hipnose são usadas em sobreviventes com câncer para aumentar o relaxamento, preparar para cirurgia ou outros tratamentos, reduzir o estresse, melhorar o humor, reduzir a ansiedade, diminuir a dor, restabelecer o sono e melhorar o enfrentamento. Elas são bem apropriadas aos pacientes que enfrentam medo, estresse, ansiedade e incerteza. Estas terapias podem aumentar a habilidade do sobrevivente de câncer em enfrentar a doença e seus sintomas (HART, 2006).

Beneficiário
pacientes com câncer em tratamento quimioterápico atendidos na Casa do Café da Associação dos voluntários Vida Viva