CUIDANDO DA GENTE: ATIVIDADES LÚDICAS NA MINIMIZAÇÃO DAS TENSÕES NO AMBIENTE HOSPITALAR E O ENSINO DO AUTOCUIDADO

Apresentação
A ação extensionista tem proposta multidisciplinar de trabalho envolvendo acadêmicos de cursos de Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Nutrição, Biomedicina, Biotecnologia, Odontologia, Medicina, Ciências Biológicas e Letras permitindo a contribuição de vários enfoques de domínio do conhecimento no desenvolvimento dos trabalhos extensionistas. São realizadas reuniões quinzenais para estudos de temas que favorecem o desenvolvimento de habilidades e competências para o aprender a aprender, aprender a ser, aprender a conviver, e a desenvolver a cidadania, entendendo que gente que cuida de gente tem que aprender a ser gente com princípios éticos, humanísticos e holísticos. São realizadas visitas semanais, aos sábados, na instituição parceira, pelas equipes de doutores palhaços, desenvolvendo atividades lúdicas, motivando o riso, a papoterapia, a música e a valorização da vida com estímulo ao autocuidado. As atividades tem articulado extensão- ensino- pesquisa com publicações em revistas.

Introdução
Atividade extensionista desenvolvida desde 1998 que envolve o lúdico e o ensino do autocuidado à clientela em regime de internação em hospital geral na minimização das tensões e ansiedades. O cuidado à vida não pode estar desvinculado e descontextualizado da humanização nas instituições hospitalares, pois somente será possível exercê-lo se compreendermos o ser humano em sua totalidade. Anualmente é atualizada a autorização da atuação do Projeto Extensionista na instituição sendo realizadas visitas semanais aos sábados à tarde pelas equipes de trabalho em todas as Unidades do hospital, recepções, serviços de apoio, desenvolvendo ações de natureza lúdica, utilizando-se das estratégias do riso, da música, da escuta, do estímulo ao autocuidado e da valorização da vida com entrega de mensagens, recursos lúdicos e lembrancinhas. As reuniões ocorrem quinzenalmente e são abordados temas referentes a integralidade do cuidado, acolhimento, humanização, relacionamento e interação profissional e clientela, e sobre a ação da ludicidade como suporte na terapêutica. Como também, desenvolve o acadêmico para a prática profissional, com bases científicas e humanísticas, na visão de diferentes profissionais, em face da participação de alunos de diversos cursos. Foi introduzida em 2015, uma vez por mês, a reunião intitulada “Café com Prosa”, com a presença de psicóloga, desenvolvendo dinâmicas para reflexão/ conversação sobre o dia- a- dia na vida universitária e nas relações com as pessoas, procurando fortalecer as habilidades de vida. Mantém para 2019, a Oficina interna para desenvolver a atuação dos doutores palhaços. As atividades do Projeto tem articulado a extensão, o ensino e desenvolvido pesquisas com publicações em revistas indexadas para a difusão do conhecimento. Tem apresentado seus trabalhos também em eventos científicos.

Objetivo Geral
* Minimizar as ansiedades da hospitalização e da doença, utilizando atividades lúdicas, a risoterapia, e o ensino do autocuidado para a valorização da autoestima e da vida.

Objetivos Específicos
* Desenvolver no profissional em formação a importância do atendimento holístico para além do conhecimento técnico e científico; * Inserir o aluno no cenário profissional abrindo as portas da universidade para o serviço de saúde; * Desenvolver atividades como coparticipantes do processo de humanização do ambiente hospitalar.

Justificativa
As instituições hospitalares enfatizam mais a tecnologia e a competência científica do que o contato com as pessoas. No entanto, a doença e a hospitalização, tanto para crianças como para adultos, desencadeiam uma série de desagradáveis sensações, tornando-as fragilizadas, impotentes frente a perda da autonomia e da percepção da própria fragilidade ao enfrentamento dessa situação. Nesse foco da atenção, fica claro a necessidade de entendimento pelo profissional de saúde em formação da dimensão das relações humanas, tão antiga quanto a própria humanidade, em que gente cuida de gente. E, ainda para o processo ensino-aprendizagem, essa atividade extensionista oportuniza ao aluno entrar em contato com o cotidiano profissional, sair da sala de aula, nos primeiros anos da formação, sensibilizando-o para a dimensão do cuidado em saúde nas perspectivas ético, política, relacional, comunicativa e de desenvolvimento da cidadania. Para tanto, instrumentalizados nas atividades lúdicas, no incentivo e orientações para o autocuidado, apresentam-se como bases científicas das atividades desenvolvidas por este Projeto Extensionista a filosofia de trabalho dos Doutores da Alegria e a Teoria do Autocuidado de Dorothéia Oren.

Beneficiário
O público alvo são os pacientes internados em hospital geral conveniado ao SUS e a IFES, seus familiares, acompanhantes, assim como, os funcionários e as diversas equipes de trabalho. Estende-se também à comunidade acadêmica e a outras instituições, quando convidado.