RENASCER: ORIENTAÇÕES AOS FAMILIARES E PACIENTES PORTADORES DE SEQUELAS NEUROLÓGICAS

Apresentação
A reabilitação visa, tanto quanto possível, o retorno à vida normal, física e psicológica. É um processo dinâmico e criativo que requer uma equipe de profissionais trabalhando junto à pessoa com sequelas neurológicas e a família. Procura enfatizar as capacidades remanescentes, ajudar a desenvolvê-las e determinar novas metas. A atividade é desenvolvida por professores e alunos do curso de Enfermagem, o que os torna responsáveis pelo Plano de Assistência e Reabilitação junto aos cuidadores, no domicílio, e fazendo encaminhamentos a profissionais especializados quando necessários. O Projeto Renascer é uma atividade Extensionista que vem sendo desenvolvida desde 1998. Os acadêmicos motivados vêm desenvolvendo Trabalhos de Conclusão de Curso e de Iniciação Científica. Foram apresentados trabalhos em eventos científicos e publicados artigos em periódicos, com qualis CAPES, reforçando o compromisso da articulação ensino, pesquisa e extensão.

Introdução
O Projeto Renascer favorece o processo ensino-aprendizagem dos alunos participantes, inserindo-os ao modelo da assistência domiciliar e da integralidade do cuidado em saúde, incentivando o ensino do autocuidado e o empoderamento da pessoa com sequela neurológica no enfrentamento de suas limitações. E ainda favorece o sistema de referência e contra-referência dos pacientes pós-alta hospitalar, assegurando a continuidade das orientações e suporte para o atendimento no domicílio. São desenvolvidos estudos durante as reuniões sobre temas específicos que instrumentalize os acadêmicos para as orientações durante as visitas. Acrescenta-se na articulação ensino, pesquisa e extensão o desenvolvimento de trabalhos de conclusão de curso e de iniciação científica. Na dinâmica das atividades propostas pelo Projeto permitem ao aluno o contato com a clientela no domicílio conhecendo as dificuldades na assistência domiciliar o que contribui para o processo de ensino-aprendizagem em vários momentos de idas e vindas, permitindo a ação, a reflexão da ação e a reflexão da reflexão da ação, o que contribui para uma práxis transformadora e não reiterativa, consolidando o compromisso social da universidade e desenvolvendo a cidadania nos futuros profissionais. Por sua vez, a clientela fragilizada pela doença e as sequelas ao receber o acolhimento, as orientações e o suporte para o enfrentamento da situação vivida estabelecem uma relação de vinculo com a equipe que fazem a diferença no seu processo de tratamento e recuperação, e porque não dizer na aceitação da terminalidade da vida temporal. A contribuição é na prevenção de complicações, promoção de melhor qualidade de vida e saúde, e reabilitação no desenvolvimento das capacidades remanescentes.

Objetivo Geral
* Orientar e estimular a pessoa com sequelas neurológicas a desenvolver o autocuidado; * Orientar a família a aprender a cuidar e conviver com o familiar com sequelas neurológicas.

Objetivos Específicos
* Estimular para o desenvolvimento do autocuidado, tanto com o cuidador como com a pessoa com sequelas neurológicas, buscando maior independência para as atividades de vida diária; * Desenvolver no profissional em formação a prática do atendimento holístico para além do conhecimento técnico e científico; * Inserir o aluno no cenário profissional aonde se desenvolve o processo de trabalho, abrindo as portas da universidade para o serviço de saúde e a família em seu domicílio.

Justificativa
Em face ao Programa de Saúde da Família (PSF) o atendimento domiciliar coloca os profissionais de saúde mais próximo ao cliente e a seus familiares buscando atender ao modelo assistencial clínico-epidemiológico cujo foco de atenção para o cuidado integralizado é o usuário dos serviços de saúde. Para tanto, o Projeto Renascer busca a sensibilização, a mobilização da família a participarem na resolução dos problemas e das dificuldades encontradas e em aprender a prestar os cuidados necessários de maneira continua a essa clientela.

Beneficiário
A clientela atendida é composta por familiares e pessoas com sequelas neurológicas após a alta hospitalar, atendidas pelo SUS, no Hospital Geral de Alfenas-MG, conveniado à IFES e parceira no Projeto, e que sejam residentes nesta cidade, para facilitar a continuidade do atendimento no domicílio.