NÚCLEO DE ATENÇÃO FARMACÊUTICA DA UNIFAL - NAFAU

Apresentação
O NAFAU é um componente extracurricular para o curso de Farmácia, indispensável à consolidação dos desempenhos profissionais desejados inerentes ao perfil do farmacêutico generalista. O acesso a serviços de saúde de maneira mais geral é dependente da qualidade da atenção oferecida. Por isso, a estratégia de Atenção Farmacêutica privilegia o paciente e pretende colocar o usuário ao centro do sistema de prestação de serviços. Este programa visa conscientizar a população, promover a visão de que a Farmácia é um estabelecimento de saúde, e principalmente, orientar o paciente para que haja melhoria na sua qualidade de vida, encontrando e solucionando resultados negativos da terapêutica, e promovendo o uso correto e racional de medicamentos. Considerando que as novas diretrizes curriculares para o curso de Farmácia preveem que 50% do curso deva ser voltado ao cuidado em saúde, o NAFAU torna-se ainda mais necessário para oportunizar aos acadêmicos a troca de saberes com a comunidade.

Introdução
O NAFAU é composto por graduandos do curso de Farmácia da Unifal - MG que tem o objetivo de dividir e compartilhar experiências em Atenção Farmacêutica. Orientados por professores da área, os objetivos do grupo são estudar, praticar, e divulgar a Atenção Farmacêutica com um foco principal: mostrar o verdadeiro papel do farmacêutico como profissional da saúde, o qual busca melhorar a qualidade de vida de pacientes em terapia medicamentosa. O NAFAU existe desde 2012 e nesse período já contou com a participação de 38 acadêmicos e 1 técnico administrativo. Atualmente possui 16 acadêmicos de diversos períodos do curso. O NAFAU é o responsável por organizar a cada dois anos o Simpósio Internacional de Atenção Farmacêutica (agora denominado Simpósio Internacional do Cuidado Farmacêutico). Os membros desenvolvem trabalhos de IC voluntária com interface com a extensão, além de desenvolver as atividades do programa. Já publicamos 2 artigos em Revistas de Extensão, estamos com um novo artigo em processo de avaliação e publicamos 4 artigos em revistas não extensionistas como fruto da extensão em interface com a pesquisa IC. Estamos com um artigo em andamento (pronto) para ser enviado à Revista Extensio.

Objetivo Geral
Incentivar a extensão e o ensino com interface com a pesquisa em Atenção Farmacêutica, promovendo atividades que contribuam para a formação humanizada e diferenciada dos acadêmicos e que impactem a comunidade na qual eles estão inseridos.

Objetivos Específicos
Em relação aos estudantes: • Incentivar o trabalho em equipe • Promover a interação dos conhecimentos de assistência farmacêutica, fisiologia, patologia, farmacologia, imunologia, farmácia clínica e hospitalar possibilitando ao estudante de farmácia a interdisciplinaridade. • Possibilitar maior conhecimento de Farmácia Clínica através de estudos de casos reais provenientes do Consultório Farmacêutico na CDM e a interação com outros profissionais de saúde como médicos, enfermeiros, nutricionistas, etc. • Incentivar e divulgar a Atenção Farmacêutica na UNIFAL-MG, Alfenas e região, além de outras universidades do Brasil através de palestras, simpósios (Simpósio Internacional do Cuidado Farmacêutico) e cursos. Em relação aos pacientes: • Criar um vínculo de confiança entre o paciente e o estudante de farmácia, mostrando a importância do farmacêutico na saúde pública, o qual orienta e verifica as necessidades dos pacientes frente à terapia medicamentosa • Incentivar a pesquisa na área de Atenção Farmacêutica com o trabalho em grupo, discutindo os problemas, e levando as soluções ao paciente e ao estabelecimento de saúde que os atende. Acompanhar o paciente em sua terapia medicamentosa na CDM e no CAPS de Alfenas • Verificar a adesão ao tratamento • Verificar possíveis problemas relacionados aos medicamentos • Verificar possíveis Reações Adversas aos Medicamentos, problemas técnicos ou qualquer problema com os medicamentos e, em parceria com o CEFAL (Centro de Farmacovigilância da UNIFAL-MG), notificá-los à ANVISA.

Justificativa
As farmácias e drogarias possuem uma posição singular entre "estabelecimentos comerciais” e "estabelecimentos de saúde", característica que confere a possibilidade dos conflitos de interesses mais diversos. O papel social desses estabelecimentos se torna ainda mais importante ao considerar que grande parte da população brasileira recorre a eles como principal local de auxílio quando há sinais de agravo à saúde. (Brasil, 2010) Por esta razão há possibilidade e necessidade do acompanhamento farmacoterapêutico destes pacientes que procuram atendimento em farmácias e drogarias. A filosofia da atenção farmacêutica afirma explicitamente a obrigação do profissional farmacêutico em assegurar para a sociedade o uso de medicação necessária, efetiva e segura. Esta obrigação é cumprida com o paciente, no momento em que o praticante aceita a responsabilidade de identificar, resolver e evitar problemas de cada doente relacionados com a terapia medicamentosa. Essas responsabilidades são atendidas por meio do paradigma do cuidar de uma forma centrada no paciente. (STRAND et al., 2004) Economicamente, estudos mostram que a Atenção Farmacêutica é uma ótima prática. De acordo com Oliveira et al. (2010), um estudo retrospectivo de 1998 a 2008 no Estado de Minnesota mostrou que apenas dez farmacêuticos do Fairview Health Services proporcionaram melhora significativa dos resultados clínicos de 9.000 pacientes atendidos e geraram uma economia de quase três milhões de dólares para o plano de saúde. (Oliveira et al., 2010 apud Brasil, 2010) Este trabalho visa acompanhar e verificar as necessidades dos pacientes frente às doenças que os acomete, identificar problemas relacionados ao uso incorreto de medicamentos, sejam pela falta de adesão, reações adversas, ou pela falta de conhecimento da necessidade de tomá-los, identificando também o impacto econômico e social em Alfenas e Região.

Beneficiário
Pessoas da comunidade Alfenense, servidores e terceirizados da UNIFAL, graduandos da Universidade Federal de Alfenas de todos os campus e de outras universidades e pacientes atendidos pelo Sistema Único de Saúde- SUS.