MACROCÉLULA

Apresentação
O projeto Macrocélula iniciou suas atividades como um projeto etinerante do PIBID Ciências Biológicas UNIFAL-MG em 2012 sendo apresentado em varias escolas, recebeu menção honrosa no Congresso Nacional de Educaçao. Em 2014 o PIBID em parceria com a pró-reitoria de extensão construiu um espaço permanente no museu da UNIFAL-MG onde o projeto vem recebendo alunos de escolas e universidades de toda a região para ensino de biologia celular, auxilio no estágio docente dos acadêmicos e possibilitando a aproximação com do público no geral através da visitação aberta periodicamente. Uma réplica do projeto foi montada na SBPC 2017 e outra no Museu Catavento (SP) em 2018, financiada pela Sociedade Brasileira de Biologia Celular. Devido a grande repercussão do projeto e o público atendido o grupo do PIBID não esta conseguindo suprir a demanda de atendimento sozinho fato que nos levou a submeter esta proposta para criação de um projeto de extensão possibilitando manter e ampliar o projeto.

Introdução
A Biologia abrange um espectro amplo de conhecimento, freqüentemente a biologia celular é considerada como uma disciplina independente, mas que, no seu conjunto, estudam a vida nas mais variadas escalas. O estudo dos organismos é feito nas escalas atômica e molecular pela Biologia Molecular, Bioquímica e Genética Molecular, ao nível da célula pela Biologia Celular e na escala multi-celular pela Anatomia, Histologia e Fisiologia. A Biologia Celular se concentra na estrutura dos vários sistemas celulares, no aprendizado de como essas células são reguladas e na compreensão do funcionamento de suas estruturas. Todos os seres vivos são formados de células, e estas ocupam um ponto importante na escala da complexidade biológica. Por um lado, elas são estudadas individualmente em sua complexidade e, por outro, com o intuito de compreender como a cooperação intercelular ocorre e é capaz de originar organismos complexos como o ser humano. Todo este conteúdo é ministrado aos poucos ao longo da vida estudantil desde o ensino fundamental até ter a possibilidade de ser mais aprofundado junto aos diversos cursos da área de saúde na universidade. No entanto, alunos em todos os níveis de ensino, têm dificuldade em aprender o conteúdo que é ministrado nas aulas de Biologia Celular. Além da complexidade dos temas e da infinidade de nomenclatura, o conteúdo envolve processos que ocorrem em escala microscópica exigindo uma visualização mental de imagens e processos tridimensionais muito complicados para o aluno absorver apenas nas imagens dos livros didáticos. Dessa forma, torna-se necessário que novas estratégias de ensino sejam elaboradas. Dentro deste contexto, o material didático pode ser considerado a ligação entre as palavras e a realidade concreta. Sua principal função é auxiliar o aluno a pensar, possibilitando o desenvolvimento de sua imaginação e de sua capacidade de estabelecer analogias. Ele aproxima o aluno da realidade e auxilia a retirar dela benefícios que contribuem para sua aprendizagem. Modelos didáticos, que representam bidimensionalmente ou tridimensionalmente e representam de modo macroscópico estruturas e funções celulares, permitem um entendimento mais fácil de fenômenos microscópicos que se apresentados apenas no livro didático podem ser entendidos apenas de forma abstrata. Dentro do contexto apresentado, este projeto surgiu como uma maneira de possibilitar uma melhor visualização do conteúdo pelo aluno, de aproximar o conteúdo estudado nos livros didáticos a realidade de cada faixa etária e divulgar o conteúdo científico de biologia celular de uma maneira mais lúdica possibilitando melhor compreensão do aluno e da população no geral. Servindo assim também como uma forma de divulgação científica, fazendo com que o conteúdo estudado na universidade possa ficar mais próximo de toda a comunidade.

Objetivo Geral
Possibilitar a construção do aprendizado e a divulgação do conhecimento de Biologia Celular através de vivências no interior de uma célula gigante a Macrocélula.

Objetivos Específicos
- Atender alunos e professores de escolas e universidades da região em uma tentativa de auxiliar o processo de ensino/aprendizagem na área de biologia celular. - Auxiliar os professores das escolas de ensino médio e fundamental a aplicarem o conteúdo de Biologia Celular. - Possibilitar o desenvolvimento de dinâmicas específicas para aplicação de diversos conteúdos dentro da disciplina de biologia celular de acordo com a faixa etária dos estudantes. - Permitir a visualização de uma maneira mais ampla que livro didático para aluno do ensino fundamental, médio e superior. - Facilitar o processo de ensino e aprendizagem na área de Biologia Celular e Molecular em todos os níveis de conhecimento. - Complementar o aprendizado e as práticas de ensino dos acadêmicos da UNIFAL-MG assim como acadêmicos de universidades da região na área de Biologia Celular e Molecular. - Atuar como ferramenta para formação continuada de professores de Ciências e Biologia. - Auxiliar nas práticas de estágio docente do curso de Ciências Biológicas Licenciatura da UNIFAL-MG - Aproximar a população do conhecimento da área de Biologia Celular através de "uma viagem ao interior de uma célula". - Aproximar a Universidade da comunidade através de visitas públicas periódicas. - Divulgar o conhecimento científico de uma maneira mais lúdica para a população.

Justificativa
O ensino de ciências costuma ser abordado com ênfase em aulas teóricas e expositivas tendo a mínima participação dos alunos. Estudos apontam que a falta de atividades diversificadas junto a determinados conteúdos trabalhados na disciplina de ciências do ensino médio e fundamental dificulta o processo de ensino e aprendizagem, principalmente quando o tema parece abstrato para o cotidiano do aluno como "BIOLOGIA CELULAR". Desta maneira, buscando novas metodologias que permitam uma abordagem mais ampla e que minimizem a distância existente entre o aluno e o conteúdo abordado em sala de aula na área de 'biologia Celular" o PIBID Ciências Biológicas (UNIFAL-MG) criou a "Macrocélula" em 2012 e em 2014 a Macrocélula, antes etinerante que andava de escola a escola, passou a ocupar uma sala no Museu da UNIFAL-MG já constituindo uma acão colaborativa entre PIBID/Extensão universitária visando atender as escolas e universidades da região. Em 2016 a "Macrocélula" recebeu mais de 2000 alunos de Alfenas e região através de visitas agendadas e em 2017 este número chegou a 2500 alunos, isso sem contar o público atendido aos finais de semana junto ao projeto "Uma noite no Museu" e o "Museu e a Feira" deixando o grupo do PIBID de Ciências Biológicas bastante sobrecarregado e impossibilitado de suprir toda a demanda de atendimento ao público por sí só. Em 2018 com os cortes no projeto do PIBID executados pelo governo o atendimento as escolas precisou ser praticamente suspenso de março a setembro, e quando realizado, foi preciso contar com a boa vontade de alguns acadêmicos em suas poucas horas sem atividade didática durante o dia letivo. O atendimento a população junto aos projetos do museu nos finais de semana ainda conseguiu ser mantido sobrecarregando os poucos voluntários que não pertenciam ao PIBID. O fato do projeto não existir desvinculado do PIBID na Instituição dificultou demasiadamente o atendimento local neste período. No entanto, apesar dos problemas com o PIBID pela instabilidade do governo em gerenciar o projeto na UNIFAL-MG, neste período de tempo o projeto, contando com poucos voluntários, o projeto continuou crescendo e começou a atingir outras instancias, gerando contratos temporários com a Sociedade Brasileira de Biologia Celular e com o Museu Catavento-SP. Estes contratos possibilitaram a montagem de réplicas deste espaço da Macrocélula e treinamento de pessoal em Belo Horizonte (UFMG) e São Paulo (Museu Catavento) para atendimento das demandas neste locais, o que aumentou ainda mais a demanda de trabalho do grupo. Desta maneira, com a instabilidade do governo frente ao PIBID fica clara a necessidade de desmembrar este projeto do programa de formação docente e assumir o projeto da Macrocelula como uma demanda de atendimento da extensão universitária possibilitando assim o retorno de um atendimento mais adequado as escolas, aos estágios docentes, aos cursos de formação de professores, o atendimento de convênios e contratos externos e permitir que o espaço da Macrocélula esteja aberto com maior frequência a população em regional. Em 2019 já existe previsão para montagem e atendimento de acadêmicos e da comunidade local em Botucatu e em Uberlândia através convênios a serem assinados com a UNESP e UFU, respectivamente. Assim, pelo que foi apresentado acima, compreendemos que a aprovação deste projeto na PROEX é de suma importância para a assinatura destes contratos e manutençao das atividades desenvolvidas no Museu da UNIFAL-MG no espaço "Macrocélula". Gostaríamos ainda que em 2019, pudéssemos ampliar a exposição de materiais didáticos para área de biologia celular, histologia e embriologia que existe no Museu da UNIFAL-MG de acordo com novas demandas que tem surgido junto a comunidade. Assim para que esta idéia se concretize precisamos que mais pessoas estejam em atividade neste espaço e estamos pensando em uma média de 25 pessoas atualndo na equipe.

Beneficiário
Através de visitações agendadas, todos os estudantes e professores de ensino fundamental, médio e superior de Alfenas e região. A população regional, de modo geral, através da visitação aberta aos fins de semana e publico de outras Unidades Ensino através de convênios com a PROEX, UNIFAL-MG