TERAPIA CORPORAL - DANÇA CIRCULAR

Apresentação
A criação deste curso originou-se pela procura, por partes dos profissionais da rede de saúde pública de Alfenas e região e alunos do curso da UNIFAL. Este curso tem como objetivos capacitar os discentes e profissionais da rede de saúde ao conhecimento desta técnica, de modo a vivenciá-la e servir como escolha de alternativa de tratamento em grupo para melhor atendimento aos seus pacientes, possibilitando a integração das diversas áreas do conhecimento. O curso será realizado em dois módulos de 4 horas totalizando 8 horas. O primeiro módulo será abordado uma introdução teórica sobre conhecimento de expressão corporal e danças circulares; e no segundo módulo vivência com a prática em danças circulares. Espera-se que o curso permita capacitação dos profissionais da rede e dos alunos dos cursos de graduação da Unifal e interação ensino-pesquisa-extensão e entre os diversos saberes.

Introdução
Há várias décadas o mundo ocidental vem buscando método alternativo de tratamento, em decorrência ao desencantamento do modelo biomédico. Através da utilização de acupuntura, auriculoterapia, reflexologia, dança circular e entre outras propicia a atenção humanizada para melhorar a qualidade de vida de seus pacientes (ARAÚJO, ZAMPAR e PINTO, 2006). A expressão corporal, desde a antiguidade vem sendo expressada através da dança, isso porque a dança sempre foi de grande importância nas sociedades, seja como uma forma de expressão artística, seja como objeto de culto aos deuses, ou seja como simples entretenimento (CAMINADA, 1999). A dança pode ter seis funções: auto-expressão, comunicação, diversão e prazer, espiritualidade, identificação cultural, ruptura e revitalização da sociedade. A dança tem forte caráter sociabilizador, motivador, combate ao estresse e depressão, seja em par ou sozinho, seja velho ou criança, seja homem ou mulher, dançando todos nos sentimos bem. Silva e Mazo (2007) firmam que a dança é uma arte que se desenvolve no espaço e no tempo, expressa sensibilidade por meio do movimento corporal e se utiliza de linguagens sonora, visual e tátil. Portanto, esse tipo de atividade física também é uma atividade de expressão, em que se movimenta o corpo e se expressa a alma. A dança desenvolve a coordenação motora, agilidade, ritmo e percepção espacial, desperta e aprimora a musicalidade corporal de forma inteligente e natural, permitindo uma melhora na autoestima e a ruptura de diversos bloqueios psicológicos, possibilita o convívio e aumento do rol de relações sociais, torna-se uma opção de lazer e promove melhora na qualidade de vida do praticante (GOBBO, 2005). Por meio dela, somos capazes de manter uma atividade física, possibilitando a articula¬ção entre a mente e o corpo, relaxamento, conscientização cor¬poral e concentração e promoção da saúde (ALMEIDA, 2005). As danças circulares são capazes de produzir estes benefícios, derivam de culturas de várias partes do mundo e foram coletadas por um bailarino alemão, que viu em suas características potencial para se trabalhar com grupos, pois são dançadas conjuntamente em roda e, por seu ritmo e coreografia simplificada, é relativamente fáceis de serem executadas em conjunto. Além disso, todas possuem simbolismo dos seus povos de origem e trazem a propriedade de evocar no grupo que dança estas características; algumas despertam alegria, introspecção, entrega, brincadeiras e reverência (ANDRADA e DE SOUZA, 2015). Durante a atividade, trabalha-se o equilíbrio entre a pessoa e o coletivo, com a experiência de enraizamento e de união, onde os componentes do grupo percebem que não estão sozinhos, pelo contrário, encontram-se amparados e reconhecem a igualdade no centro da roda, visualizando a presença singular e insubstituível de cada componente ali presente (LEONARDI, 2007; ANDRADA e DE SOUZA, 2015), ou seja, tem um potencial para se tornar um recurso importante no contexto grupal.

Objetivo Geral
Este curso tem como objetivo capacitar os discentes com também aos profissionais da rede de saúde ao conhecimento desta técnica e aprimorar seus conhecimentos para melhor atendimento aos seus pacientes.

Objetivos Específicos
Contribuir para o conhecimento teórico e prático, proporcionando vivência com o tema como também melhor qualificação do aluno e profissionais da área da saúde.

Justificativa
Nas danças circulares, os integrantes são convidados a se expressarem por meio dos gestos e a irem internalizando as sensações que eles vivenciam, participando ativamente da transformação pessoal, pelo conhecimento dos domínios corporais, e da modificação social, ou seja, a forma como veem a sociedade e se enxergam em relação a ela. Estudos clínicos demonstram desenvolver coordenação motora, agilidade, ritmo, percepção espacial, melhora na autoestima e ruptura de diversos bloqueis psicológicos promovendo melhora na qualidade de vida dos participantes. Por se tratar de uma intervenção que faz parte das prática integrativas e complementares, vem de encontro ao atendimento às recomendações da OMS. O Ministério da Saúde brasileiro publicou no Diário Oficial da União, em maio de 2006, a Portaria 971, que criou a Política Nacional (PN) de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS) no Sistema Único de Saúde (SUS). A Política estabeleceu a implantação e implementação de ações e serviços no SUS, com o objetivo de garantir a prevenção de agravos, a promoção e a recuperação da saúde, com ênfase na atenção básica, além de propor o cuidado continuado, humanizado e integral em saúde, contribuindo com o aumento da resolubilidade do sistema, com qualidade, eficácia, eficiência, segurança, sustentabilidade, controle e participação social no uso, o que evidencia a necessidade e importância da capacitação dos alunos (por não ser um conteúdo do projeto pedagógico dos cursos da Unifal/MG) como também para profissionais da área da saúde (estimular a integração dos saberes e estreitamento dos vínculos entre a Universidade, os profissionais no serviço de Atenção Primária em Saúde).

Beneficiário
Serão beneficiados os alunos do curso da Unifal-MG, os profissionais da área da saúde da atenção básica do município da Alfenas/MG e região