ESCOLA VERDE: UMA PROPOSTA DE REVITALIZAÇÃO DO AMBIENTE ALIADA À PRÁTICA EDUCATIVA

Apresentação
Com vistas a contribuir para a melhoria da ambiência no trabalho em escola pública da rede estadual, no município de Varginha-MG, apresenta-se a presente proposta. A qualidade da ambiência é um fator intrínseco ao trabalho, o qual, quando desfavorável, se constitui como um estressor organizacional, com desdobramentos para a saúde dos trabalhadores e o seu desempenho. Assim, dado que tal problemática foi identificada, por meio de diagnóstico baseado em pesquisa, na escola em questão, desenhou-se essa proposta cujas ações foram delineadas a partir das demandas advindas dos próprios trabalhadores da instituição. Com base nessas premissas, propõe-se um conjunto de atividades que envolvem desde a construção coletiva de horta orgânica e revitalização dos jardins da escola, até o mapeamento da gestão do lixo, envolvendo pais e alunos na implementação dessas iniciativas, com o apoio dos docentes, de modo a instituir novas possibilidades para a prática educativa.

Introdução
A ambiência do contexto laboral, quando desfavorável, constitui-se como um tipo clássico de estressor organizacional, que tem sido apontado nos estudos sobre essa temática como um dos fatores intrínsecos ao trabalho que trazem repercussões indesejadas sobre a saúde dos trabalhadores e, consequentemente, sobre seu desempenho. A presença desses estressores na realidade das organizações é normalmente identificada mediante diagnóstico realizado por meio de pesquisa junto aos trabalhadores. Assim, partindo dos resultados de um diagnóstico dessa natureza, realizado em uma escola pública da rede estadual no município de Varginha-MG, que identificou, dentre outros estressores, aqueles que dizem respeito a questões da ambiência no contexto laboral, emerge o desenho do presente projeto. Cumpre assinalar, que a origem de sua demanda é compartilhada com outra proposta apresentada a esse mesmo edital, ou seja, ambos derivam dos resultados do referido diagnóstico, se voltando, entretanto, para a intervenção junto a estressores de diferentes naturezas e que, por essa razão, demandam ações específicas, embora complementares. Importa salientar, ainda, que além da realização do diagnóstico mencionado, foi empreendido também um estudo de mapeamento e construção de estratégias de intervenção na realidade em questão, junto aos docentes da escola, de modo que a proposta que aqui se apresenta, além de ser desenhada a partir dos resultados de uma pesquisa, foi estruturada com base em sugestões dos próprios trabalhadores dessa instituição, consistindo, portanto, de uma demanda genuinamente derivada da comunidade a que se destina. Dessa forma, visando a contribuir para a melhoria da ambiência escolar, o presente projeto propõe um conjunto de atividades que envolvem desde a construção coletiva de uma horta orgânica e da revitalização dos jardins até o mapeamento da gestão do lixo, envolvendo pais e alunos na implementação dessas iniciativas, com a orientação e apoio dos docentes, instituindo assim novas possibilidades para a prática educativa. O pressuposto que orienta a proposta é de uma ação construída coletivamente pelos atores envolvidos no processo educativo, de maneira que sejam trabalhados de forma conjugada, os aspectos físicos e psicossociais que compõem a ambiência de trabalho, com ganhos evidenciados para todos os envolvidos.

Objetivo Geral
Contribuir para a melhoria da ambiência escolar, por meio da construção coletiva de horta orgânica, revitalização dos jardins e mapeamento da gestão do lixo, envolvendo pais e alunos na implementação dessas iniciativas, de modo a instituir novas possibilidades para a prática educativa.

Objetivos Específicos
- Construir coletivamente uma horta orgânica no espaço da escola; - Promover uma ação conjunta para a revitalização dos jardins da escola; - Estabelecer uma rotina de manutenção periódica da horta e dos jardins, com responsabilização coletiva por parte de pais e alunos; - Realizar mapeamento descritivo e interventivo da gestão do lixo na escola; - Propiciar condições que favoreçam o envolvimento de pais e alunos num processo de construção e responsabilização conjunta pelo espaço da escola; - Contribuir para a melhoria da ambiência escolar e da prática educativa, favorecendo as condições de trabalho na instituição.

Justificativa
A discussão acerca das ações de prevenção e redução de riscos à saúde do trabalhador no ambiente organizacional vem ganhando centralidade em nível nacional e internacional, tendo sido legitimadas no Brasil com a promulgação do Decreto nº 7.602 de 2011, o qual instituiu a Política Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho, que objetiva, em linhas gerais, promover a saúde e a melhoria da qualidade de vida dos trabalhadores. Observando-se, ainda, os dados do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) publicados no Boletim Quadrimestral sobre Benefícios por Incapacidade de 2017 (INSS, 2017) é possível observar a participação no número total de afastamentos do trabalho por motivo de doença que assumem os transtornos mentais, dentre eles os gerados por altos níveis de estresse, que foram a terceira maior causa de incapacidade para o trabalho no período de 2012 a 2016. Reconhecendo a relevância dessa problemática, o presente projeto ao se direcionar ao objetivo de contribuir para a melhoria da ambiência no trabalho em uma escola da rede estadual situada no município de Varginha-MG, tangencia não somente uma questão relacionada à saúde no trabalho, como também à educação pública. Isso se evidencia, inclusive pela forma como se encontra articulada a proposta, haja vista que concilia iniciativas que contribuem para um ambiente organizacional mais saudável com a instituição de novas possibilidades para a prática educativa. Estas últimas emergem a partir do próprio trabalho de construção social relacionado à horta, ao jardim e à gestão do lixo, que oportunizam a vivência prática de conteúdos trabalhados em sala de aula, a introdução de novos conceitos, a renovação da rotina escolar e a apropriação do espaço da escola de uma forma inovadora, propiciando experiências coletivas de aprendizagem nas quais se inserem, inclusive, os pais de alunos. Assim, a par das transformações no espaço físico, a execução do projeto irá facilitar a ocorrência de mudanças nos processos psicossociais presentes na instituição, os quais favorecem concomitantemente as condições de trabalho e a prática educativa. Por essas razões e também pelo fato de se constituir como uma experiência de intervenção em estresse no trabalho, que poderá contribuir para fomentar o debate sobre esse tema, cuja literatura ainda é relativamente escassa, é que se justifica a proposta aqui apresentada. Destaca-se, assim, a sua relevância social e acadêmica, bem como o atendimento aos preceitos abraçados pela universidade pública de compromisso ético com o seu entorno social.

Beneficiário
Os principais beneficiários do projeto serão os docentes, alunos e demais trabalhadores da escola. Cabe mencionar também os familiares dos alunos e demais membros da comunidade da qual faz parte a escola.