CIVITAS: TEORIAS E PRÁTICAS DO LITERÁRIO

Apresentação
O programa “CIVITAS – Práticas e Teorias do Literário” consiste numa série de subprojetos e ações consequentes que procuram aproximar a produção artística desenvolvida na cidade de Alfenas e microregião à produção científico-acadêmica da Universidade Federal de Alfenas, mais especificamente, à produção do curso de Letras, além de, numa dupla via, aproximar a academia da produção literária amadora ou, mesmo, profissional da região. O programa, nesta edição, se desdobrará em quatro ações: o “Arquivo Literário da Sul-Mineiro”, que buscará a memória da produção local; o projeto “Histórias de quando a água chegou”, que se dedicará a resgatar as inúmeras narrativas, orais e escritas, da criação da represa de Furnas; o "Cineclube Unifal", que passa a compor o programa explorando melhor as relações com a literatura; e o curso "Introdução ao Grego Antigo", que objetiva dar acesso ao público da região a um imenso patrimônio escrito do Ocidente.

Introdução
O programa “CIVITAS – Práticas e Teorias do Literário” foi executado pela primeira vez em 2014 com recursos do edital Proext/SESu. Naquele ano, o programa promoveu uma oficina de criação literária, uma oficina do estudo do texto dramatúrgico clássico, dois cursos de grego antigo, um projeto de leitura no Instituto Cáritas de Alfenas com 50 crianças de 7 a 12 anos, duas mesas redondas com professores-escritores de Alfenas, Juiz de Fora e Rio de Janeiro, e a publicação de um livro – “4x Crítica de Poetas x4” – que debateu as relações entre o fazer literário e a sua crítica, além de iniciar o levantamento da produção alfenense e a equipagem de um arquivo com a aquisição de uma estação digitalizadora independente, que se encontra, neste momento, no prédio A, à disposição do Centro de Documentação da Unifal-MG – CEDOC. Em 2018, o “Acervo Literário da Cidade de Alfenas” atingiu a meta de que o sítio www.unifal-mg.edu.br/arquivoliterariosulmineiro estivesse disponível ao público com os primeiros resultados do trabalho; ainda neste ano, o Programa lançou o primeiro número da Revista Literária Arcimboldo e lançará o segundo documentário da série "Histórias de quando a àgua chegou." Nesta edição, o programa se dispõe a continuar com os esforços de levantamento e catalogação da produção artística do sul de Minas através do projeto "Arquivo Literário Sul-Mineiro"; a avançar e sistematizar o trabalho já iniciado de maneira, de recuperar as muitas narrativas geradas com a fundação da represa de Furnas, buscando organizar um acervo de curtas produzidos pelo projeto (à razão de 1 filme por ano) com as narrativas da população e buscar a divulgação e meios para a reedição de obras como Mandassaia, de Ildeu Manso Vieira( realizado ao longo de 2018 e expectativas de lançamento em dezembro de 2018 ou janeiro de 2019); por fim, o "Cineclube Unifal", projeto que já ocorre desde 2010, passou a integrar o programa em 2018, atendendo ao público interno e externo da instituição, buscando também visitas das escolas à Unifal, explorando, cada vez mais, as relações com o literários, seja pela roteirização seja pelas adaptações fílmicas de livros.

Objetivo Geral
Contribuir para a construção da identidade da Unifal-MG como centro de memória e difusão da produção litetrária de Alfenas e região

Objetivos Específicos
- construir um acervo literário da cidade de Alfenas; - incentivar a produção literária na região; - promover especialização e qualificação de escritores amadores; - inaugurar um espaço permanente de divulgação da literatura da região; - propagar a leitura como formação cultural e cidadã; - disponibilizar novos espaços de pesquisa literária.

Justificativa
A região circunvizinha de Alfenas, que engloba boa parte da microrregião do sul e do sudoeste de Minas Gerais, apesar de sua tradicional vocação agropastoril, contou com ativa manifestação artística, sobretudo em meados do século XX, sob o influxo da obra do dramaturgo, contista e roteirista Waldir de Luna Carneiro. No entanto, os registros destas manifestações não estão reunidos sob qualquer instituição, correndo o risco de desaparecimento nas mãos de particulares. Ainda hoje, a intensa ocupação jovem da cidade, gera condições para inúmeras manifestações como a Cia. de Teatro Folgazã, a ong Arte & Manha, e o círculo de literatura amador Sua Poesia, que têm ações intermitentes e idiossincráticas. Ao nosso redor, a riqueza da região em fins do século XIX e inicio do século XX ainda deixou heranças como o coletivo Polígono Sul-Mineiro do Livro, que procura manter atividades há decádas. Contudo, a microrregião, e mesmo a mesoregião do sul e do sudeste de Minas Gerais, não contavam com órgãos oficiais ou acadêmicos de apoio e fomentação à literatura e teatro, uma vez que a Academia Sul Mineira de Letras, fundada em 1939, encontra-se inativa e a região, somente a partir de 2009 passou a contar com um curso universitário de Letras (cujo PPC - Cap.8, Pág 60 - preconiza a interação com a sociedade através de atividades extensionistas que significam créditos curriculares obrigatórios), que em 2013 passou funcionar plenamente com a graduação dos primeiros bacharéis e licenciados em Letras. Desta forma, as manifestações literárias e dramatúrgicas estão entregues à limitação orçamentária das secretarias municipais de educação e cultura e aos esforços, comumente desarticulados, de diletantes e amadores. O programa espera apresentar a Universidade Federal de Alfenas (conforme o missão da instituição, consoante item 2.5.1, pág 29, do plano de Desenvolvimento Institucional 2016-2020) à comunidade como um espaço de conservação, estudo e difusão de cultura escrita nos mais diversos segmentos da sociedade desde a formação de leitores até a qualificação e atualização de produtores e atores culturais

Beneficiário
- estudiosos e diletantes de literatura, cinema e da história da região; - escritores amadores ou, mesmo, profissionais; - estudantes de Letras; - alunos da rede pública de ensino.