O "TRAVESTISMO" DISCURSIVO DA PÁGINA PARA MULHERES NA IMPRENSA LATINO-AMERICANA: ALFONSINA STORNI, CLARICE LISPECTOR, MARÍA MORENO

Apresentação
Promovido pelo grupo de pesquisa "Literatura, Linguagem e Outros Saberes" (CNPq), o curso tem a proposta de discutir as relações entre literatura e jornalismo na América Latina, com base em pesquisas das professoras Aparecida Maria Nunes (Universidade Federal de Alfenas, Minas Gerais) e Mariela Méndez (Universidade de Richmond, Virgínia, Estados Unidos), que ministrarão as aulas. A partir da palavra “travestismo”, agora com sentido metafórico, a designar um espaço de subversão, o programa examinará a linguagem e as estratégias discursivas empregadas pela poeta argentina Alfonsina Storni (1892-1938), pela romancista brasileira Clarice Lispector (1920-1977) e pela jornalista argentina María Moreno (1947), em seus trabalhos na mídia, em diferentes momentos históricos.

Introdução
O curso, decorrente da produção do grupo de pesquisa "Literatura, Linguagem e Outros Saberes" (CNPq/Unifal), é oferecido em momento no qual a professora e pesquisadora Mariela Méndez, da Universidade de Richmond (EUA) se encontra no Brasil. Estudiosa da obra de escritoras latino-americanas, sobretudo no que se refere à interface com a imprensa, Méndez abordará aspectos discursivos, éticos e culturais, ou melhor, os espaços “trans” de linguagens e vozes, de três importantes escritoras que também contribuíram na imprensa, escrevendo especificamente para mulheres: Alfonsina Storni, Clarice Lispector e María Moreno. Por sua vez, a professora Aparecida Maria Nunes abordará as questões feministas subjacentes à produção de Clarice Lispector como redatora de colunas para mulheres nos jornais “Comício”, “Correio da Manhã” e “Diário da Noite”, muitas vezes influenciada pela obra “O Segundo Sexo”, de Simone de Beauvoir.

Objetivo Geral
O objetivo principal deste curso é investigar as relações entre literatura e jornalismo na América Latina, de produção feminina.

Objetivos Específicos
1. Estudar a crônica jornalística escrita pelas escritoras Alfonsina Storni, Clarice Lispector e María Moreno, em diferentes momentos históricos e culturais; 2. Examinar as estratégias discursivas, como espaço de subversão, na produção midiática de Storni, Lispector e Moreno.

Justificativa
O curso, promovido pelo grupo de pesquisa "Literatura, Linguagem e Outros Saberes" (CNPq/Unifal), tem a oportunidade de socializar o conhecimento e o debate, em aproximação com a comunidade acadêmica e os interessados de modo geral, sobre questões relacionadas à linguagem midiática de escritoras latino-americanas, como forma de conscientização do papel da mulher. Dessa forma, o curso cumpre a função de ampliar e aprofundar a formação do ser humano para o exercício profissional, a reflexão crítica, a solidariedade nacional e internacional.

Beneficiário
Alunos, professores, funcionários da Unifal, bem como todos os interessados.