GRUPO DE ESTUDOS SOBRE A JUVENTUDE

Apresentação
Projeto aberto para a livre participação de jovens, profissionais e outros sujeitos sociais interessados pela juventude no município. Seu objetivo é propor e desenvolver ações de extensão em conjunto com outros atores da UNIFAL-MG e da sociedade política e sociedade civil do município, a respeito dos temas de interesse das juventudes de Alfenas, em destaque sobre Direitos Humanos. Dar-se-á continuidade às ações iniciadas em 2018, bem como se pretende realizar novas atividades em conjunto com sujeitos e organizações interessados. Destacam-se: o diálogo com as organizações juvenis atuantes na universidade e para além dela, no Sul de Minas, que será mantido por meio das atividades de pesquisa sobre as ocupações estudantis de 2015 e 2016; e o aprofundamento da reflexão, com proposição de intervenções, acerca dos ataques aos direitos da juventude.

Introdução
Diante da situação social e política do país, em que pairam severas ameaças sobre os direitos das e dos jovens, em especial das camadas populares, em 2019 o Grupo pretende retomar a sua intencionalidade original: ser local de estudos e de proposição de intervenções sociais e políticas aberto a problemas emergentes que afetam as e os jovens do município e do Sul de Minas Gerais. Nascido em setembro de 2014, ao longo dos anos, o Grupo estreitou relações com atores sociais dentro e fora da universidade, seja organizações estudantis atuantes na UNIFAL-MG, seja organizações da sociedade civil e política. Pretendemos reforçar essas parcerias e relações em 2019. Em 2018, o Grupo teve cerca de 12 membros permanentes: da UNIFAL-MG, estudantes de graduação em Ciências Sociais e História e mestrandos em Educação; da comunidade, estudantes de Ensino Médio com bolsa de Iniciação Científica do Ensino Médio. O Grupo realizou diversas atividades abertas à participação de estudantes e comunidade, em destaque: reuniões de divulgação do grupo e sobre as Jornadas de 2013; conferências com pesquisadores externos sobre educação e juventude e sobre as ocupações estudantis. Redigimos e tivemos artigo aprovado pela revista Conexões sobre o Seminário: Memorial das Ocupações estudantis, que o grupo organizou em 2017. Participamos, com apresentações de trabalhos, do II Seminário Aproximações com o Mundo Juvenil, realizado na Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia (FAJE), em Belo Horizonte. Em reuniões da equipe, debatemos textos sobre movimentos estudantis atuais e em 1968, sobre o avanço do fascismo no Brasil e sobre a situação política e social atual. Em sua íntima relação com a pesquisa, demos continuidade à pesquisa, financiada pelo CNPq, “A dimensão educativa das organizações juvenis”, redigindo dois artigos que foram submetidos à revistas acadêmicas no campo da educação. Destacaram-se também as atividades de apoio ao poder público local, em 2018. O coordenador do Grupo foi escolhido como membro titular do Conselho Municipal de Juventude de Alfenas, representando a UNIFAL-MG. O Grupo deu apoio à Capacitação da Assessoria de Juventude, para o Projeto de Criação de Grêmios da Secretaria Municipal de Juventude e Turismo de Alfenas. O coordenador e a mestranda em Educação, Andréa Benetti, participaram da formação do Encontro do Levante Popular da Juventude de Minas Gerais, em janeiro de 2018, bem como compuseram Mesa no evento UniDiversidade, realizado no campus Avançado Poços de Caldas, da UNIFAL-MG. O coordenador também ministrou palestra no Ciclo de Debates sobre o Golpe de 2016, na UNIFAL-MG. O Grupo participou ou tem participado da organização da III Jornada de Ciências Sociais da UNIFAL-MG e do Seminário Marx200/1968+50, a se realizar em novembro na UNIFAL-MG em parceria com a PUC-Minas e o IFSul de Minas. Como o preenchimento do referencial teórico e referências bibliográficas não está disponível, por isso foram incluídas como anexo.

Objetivo Geral
A partir de uma organização que prima pela democracia participativa e pela horizontalidade nas relações entre seus membros, o Grupo dará continuidade a ações que foram apontadas pelos seus trabalhos em 2018, bem como outras que se destacarem em estudos e debates no início de 2018, que contribuam para a efetivação dos direitos dos jovens.

Objetivos Específicos
a) Debates, a partir do estudo de produções científicas e cinematográficas a respeito da condição juvenil e das juventudes, tendo o Brasil, na atualidade, como centro das preocupações, em destaque questões relativas à ameaça dos direitos dessas e desses jovens, principalmente das classes populares e/ou de grupos sociais mais vulneráveis nesse sentido, como a população negra, mulheres e LGBTTs. b) Apoio e acompanhamento da implementação do Plano Municipal de Juventude de Alfenas pela administração municipal, cujo anteprojeto foi elaborado pelo Grupo de Estudos em 2016, e aprovado na Câmara de Vereadores em dezembro de 2016; c) Realização de atividades investigativas no interior de pesquisa submetida ao CNPq, para o triênio 2019-2022 (para Bolsa de Produtividade em Pesquisa e Chamada Universal de Apoio a Projetos de Pesquisa): “Ocupações secundaristas no Brasil em 2015 e 2016: Formação e auto-formação das/dos ocupas como sujeitos políticos”. Vai ser dado continuidade ao Grupo de Trabalho formado em 2016 (que desenvolveu a pesquisa “A dimensão educativa das organizações juvenis”) no interior desse Grupo de Estudos. A nova pesquisa pretende atuar em rede com cerca de 20 outros pesquisadores do país, em todas as regiões, sobre os sujeitos que participaram das ocupações secundaristas em 2015 e 2016. Diversas atividades de extensão estão previstas, a partir dos resultados da pesquisa, em especial para os anos de 2020 e 2012; d) Realização de eventos de extensão sobre temas que tem articulado a dinâmica do Grupo de Estudos, em especial: direitos humanos, política e juventude e jovens do Ensino Médio.

Justificativa
O desejo de conhecer os jovens na realidade local e a vontade de planejar ações extensionistas foram os motes que deram origem a este projeto de extensão, em 2014. Ele nasceu com um potencial que tem se confirmado, a saber, a de ser capaz de abrigar diversas ações de estudo e intervenção na realidade social, tendo como temática os jovens de Alfenas-MG e suas condições e experiências, mesmo contando com pequeno número de membros mais efetivos – em torno de 15 pessoas. O projeto pretende que, em suas atividades, continue a ser valorizado o trabalho coletivo e o processo democrático de tomada de decisões. Neste sentido, as características dos sujeitos participantes – sejam estes, estudantes da UNIFAL-MG, jovens do município, docentes e técnicos da Unifal-MG, profissionais e militantes -, de seus interesses e a intensidade de suas participações serão cruciais para o desenvolvimento dos estudos e a natureza das ações que serão planejadas. Os proponentes deste projeto participam deste campo de estudos, a juventude. O coordenador tem pesquisado sobre a sociologia da juventude e a história do movimento estudantil. (GROPPO, 1996, 2005). A coordenadora adjunta tem abordado a juventude a partir da relação psicanálise e educação, ao longo de sua trajetória como docente, gestora e pesquisadora, destacando-se sua tese de doutorado. (VASCONCELOS, 2010). Este projeto de extensão teve origem no 2º semestre de 2014, com o nome de Grupo de Estudos “Os jovens de Alfenas e seus dilemas sociais”, tendo a professora Marta Rovai, do curso de História, como subcoordenadora, ao lado do prof. Luís Antonio Groppo. Entre 2015 e 2019, o projeto teve continuidade, com o nome Grupo de Estudos sobre a Juventude de Alfenas. Em 2019, o projeto se chamará simplesmente Grupo de Estudos sobre a Juventude, já que, efetivamente, nossas atividades de extensão e pesquisa não tem se limitado ao município sul-mineiro. Neste tempo, o grupo realizou encontros quinzenais para o debate de temas relacionados à juventude, sendo que em 2015 e 2016 sempre contou com representantes de organizações juvenis ou instituições que atuam com os jovens, os quais debateram conosco temas, textos e filmes relativos ao tema. Em junho de 2015, o Grupo realizou o Seminário “Jovem não apenas estuda, também se organiza!”: Encontro dos grupos juvenis da Unifal-MG, com as organizações juvenis atuantes no interior da universidade. Outro importante registro foi a participação do Grupo de Estudos no VI JUBRA (VI Simpósio Internacional sobre a Juventude Brasileira), em setembro de 2015. Também foi criado coletivamente um artigo, o qual foi publicado na Revista Brasileira de Extensão, sintetizando o trabalho do grupo ao longo de 2014 e 2015. (MAGALHÃES et al., 2016). Em 2016, destacaram-se os debates sobre a violência obstetrícia contra jovens mulheres e sobre “suicídio e permanência”, a redação do anteprojeto do Plano Municipal da Juventude de Alfenas e a realização do I Seminário da Juventude: reinvenção da cidadania. Em 2017, a redação de artigos e trabalhos acadêmicos sobre as ocupações estudantis universitárias e secundaristas no Sul de Minas, no âmbito GT Pesquisa, buscando legitimar o valor desse movimento estudantil e trazer, como devolutiva, contribuições para a autoreflexão das organizações juvenis e os estudantes independentes. Também, a realização de Conversações sobre temáticas produtoras de mal-estar entre jovens na universidade e na sociedade, em especial sobre suicídio, ensejando, a seguir a constituição de um GT sobre as Conversações para a sistematização dos resultados dessa interlocução. Enfim, a organização do Seminário: Memorial das Ocupações Estudantis, a se realizar em novembro de 2017. As atividades mais marcantes do Grupo em 2018 foram descritas na Introdução. Estes registros, buscam afirmar a importância do grupo de estudos na formação de estudantes de Ensino Médio, graduação e pós-graduação de diferentes cursos e a construção de um espaço de diálogo com organizações juvenis e instituições sociais e políticas atuantes dentro e fora da UNIFAL-MG. A continuidade do grupo contribuirá com a formação de outros estudantes, jovens, servidores e profissionais que vierem a nele se engajar, bem como pretende avançar nesta relação com as organizações e instituições, promovendo ações em conjunto com eles – como eventos e prestação de serviços. Deste modo, o Grupo tem colaborado com o planejamento de ações concretas no interior da universidade, em especial eventos e atividades de investigação, e na sociedade alfenense em seu todo, em especial por meio da participação em eventos definidores de políticas públicas (Conferência e Fórum Municipais da Juventude) e da redação do anteprojeto do Plano Municipal da Juventude de Alfenas.

Beneficiário
Convite aberto a estudantes, assim como docentes e servidores. Espera-se acolher sujeitos da comunidade local, sejam estes jovens ou adultos envolvidos com a intervenção social com jovens, tanto de instituições da sociedade civil quanto do poder público ,incluindo estudantes do Ensino Médio.