GRUPO DE ESTUDOS EM APRENDIZAGEM DIALÓGICA

Apresentação
O curso aqui desenvolvido tem como objetivo aprofundar os estudos em torno do conceito de aprendizagem dialógica e seus fundamentos teóricos e práticos (FREIRE, VIGOTSKI, SOLER, FLECHA; AUBERT etc.) com especial ênfase nos estudos da proposta freireana na educação. O grupo é formado por professores, alunos de mestrado, ex alunos de mestrado, graduandos, professoras da rede municipal de ensino. Esporadicamente convidamos outros profissionais (professores de outros departamentos e outras disciplinas) para dialogarem conosco em torno de alguns conceitos centrais de forma a estabelecermos uma relação interdisciplinar. O grupo de estudos em aprendizagem dialógica a partir desse ano (2019) integrará um projeto maior de pesquisa, denominado Educateliê , coordenado pelos mesmos professores que coordenam o gead

Introdução
Para o para estabelecimento desse processo da aprofundamento teórico em torno da temática educativa e social, partiremos de um referencial freireano de diálogo por entender que Paulo Freire (1997, 1999) indica a palavra como veículo do diálogo, destacando a indissociabilidade entre a reflexão e a ação, para que a palavra não se torne uma expressão vazia (verbalismo ou ativismo). A palavra verdadeira, para ele, será a palavra comprometida com a transformação e dita na interação entre as pessoas, de modo igualitário. Para ele, a relação dialógica implica falar com, e não falar por ou para, pois não se trata da conquista de uma pessoa por outra, mas sim de uma conquista do mundo pelos sujeitos dialógicos. Podemos afirmar que o objetivo de trabalhar em uma perspectiva dialógica de formação de professores se enquadra em uma ampla concepção de aprendizagem, que tem seus fundamentos nas práticas desenvolvidas dentro das Comunidades de Aprendizagem, processo este que envolve uma transformação do contexto educativo em conjunto com familiares e profissionais da Universidade e da escola, de forma a melhorar e acelerar as aprendizagens entre todas as pessoas. Inúmeras investigações (CASTELLS 1994; AUBERT et al. 2008; FLECHA 1994) vem demonstrando que o século XXI é marcado por uma transição da sociedade industrial para a sociedade da informação e nesse importante papel por ser uma das agências que possibilita desenvolver nas pessoas a capacidade de manejar a informação. Torna-se, assim, essencial a mudança no campo da aprendizagem, pois estamos em constante contato com altos índices de fracasso, estudantes desmotivados e ausentes e entendemos a necessidade de um diálogo com a escola e com as famílias e com a Universidade, no intuito de trocar experiências, conhecimentos e trabalhar a recriação de sentido para todas as pessoas envolvidas no processo educativo. Assim, como já nos ensinava Freire (2005) é preciso romper com um sistema de educação pautado numa visão bancária e incorporar o diálogo não somente na teoria, mas também nas práticas educativas, para que possamos acompanhar toda essa mudança nas relações familiares, sociais, educativas etc. Assim, entendemos que Universidade e escola dentro desse contexto, cumpre a responsabilidade e objetivo social de contribuir para o desenvolvimento regional e buscar soluções que permitam melhorar a qualidade de vida das populações e desenvolver ciência em conjunto com a comunidade local

Objetivo Geral
- Aprofundar estudos teóricos em torno do referencial freireano de formação de professores

Objetivos Específicos
- Ampliar as discussões em torno da formação docente dialógica em âmbito nacional e internacional - Contribuir para ampliação dos conhecimentos em torno da aprendizagem dialógica dos graduandos - Aprofundar os estudos realizados pelos mestrandos em suas pesquisas - Compartilhar conhecimentos em torno da formação docente dialógica com professoras da rede municipal de ensino

Justificativa
Estabelecimento de em um movimento de interação com a realidade social, permitindo que estudantes (graduação e pós-graduação) e professoras da rede de ensino discutam experiências práticas e reflexivas em relação à realidade social e da profissão, viabilizando uma formação mais crítica e cidadã. Tendo em vista o contexto atual, denominado por muitos estudiosos como Sociedade da Informação (CASTELLS, 1994) e as necessidades por ele geradas, a proposta aqui desenvolvida parte de um referencial que nos ajuda a ampliar os espaços de diálogo e democracia nos centros educacionais, tanto por meio de uma gestão mais democrática, quanto por meio do estabelecimento de práticas de ensino e de aprendizagem mais dialógicas.

Beneficiário
estudantes de graduação, de pós- graduação egressas e matriculadas, professoras da rede de ensino