HIGIENE E SEGURANÇA DE ALIMENTOS

Apresentação
Os alimentos são necessários para manter a saúde; mas, se produzidos ou servidos de forma incorreta, podem provocar doenças ou intoxicações. A prevenção de doenças veiculadas por água e alimentos representa um dos grandes desafios para os órgãos de educação e saúde pública do mundo atual. Este projeto objetiva de multiplicar informações sobre higiene dos alimentos e boas práticas em unidades de alimentação e nutrição, serviços de alimentação, instituições de educação e saúde e para a população em geral. São organizadas palestras interativas, minicursos e eventos educativos. Ainda, o projeto criou o BLOG “Higiene e Segurança dos alimentos” e a página do facebook "Higiene e Segurança Alimentar", canais virtuais de comunicação para a divulgação de atualidades sobre o tema e interatividade com a comunidade em geral. Também são ensaios microbiológicos para avaliar a qualidade microbiológica da água e alimentos, sendo os laudos apresentados e discutidos com os interessados.

Introdução
A prevenção de doenças veiculadas por água e alimentos representa um dos grandes desafios para os órgãos de saúde pública e educação do mundo atual. Entende-se por Boas Práticas, os procedimentos que devem ser adotados por serviços de produção e comercialização de alimentos, bem como naqueles de obtenção e beneficiamento, públicos ou privados, a fim de garantir a qualidade higiênica e sanitária dos produtos alimentícios (RDC 216/2004). Considerando o exposto, elaborou-se o presente projeto, que vem sendo desenvolvido por acadêmicos dos cursos de Farmácia e Nutrição, com o objetivo de multiplicar informações sobre higiene dos alimentos e boas práticas em unidades de alimentação e nutrição, serviços de alimentação, instituições de educação e saúde e para a população em geral. Os temas abordados são: higiene pessoal e saúde do trabalhador, manipulação higiênica dos alimentos (métodos corretos de preparo e conservação), higiene do ambiente, maquinários e utensílios, prevenção e controle das doenças transmitidas por alimentos. Este projeto de extensão vem sendo executado desde 2004, realizando atividades para manipuladores de alimentos que trabalham em restaurantes, bem como para cantineiras, merendeiras, educadores, alunos do ensino fundamental e membros da população em geral (donas de casas e ambulantes). São organizados minicursos, oficinas, palestras interativas, teatros e stands educativos, conforme a necessidade da empresa ou instituição parceira. Além disso, são realizados ensaios laboratoriais para avaliação da qualidade microbiológica da água e dos alimentos preparados. Em 2019, o projeto continuará seu trabalho educativo nas Cantinas e Restaurantes Universitários da Unifal-MG, bem como os ensaios semestrais para avaliar a qualidade sanitária da água e dos alimentos. Também continuará com suas atividades educativas nas instituições de ensino e em organizações não governamentais, bem como, para a população em geral. Ainda, o projeto continuará alimentando o seu BLOG “Higiene e Segurança dos Alimentos” e a página do Facebook “Higiene e Segurança Alimentar”. Por meio desses canais virtuais de comunicação é possível divulgar matérias e atualidades sobre o assunto e favorecer a interatividade com a comunidade em geral. Vale ressaltar que as parcerias efetivadas com instituições e empresas públicas e privadas permitem maior divulgação do conhecimento sobre o tema, assim como a interatividade dos participantes com trabalhadores da área de alimentos e membros da comunidade, conhecendo suas realidades e anseios.

Objetivo Geral
Dialogar com a população e com manipuladores de alimentos, multiplicando informações sobre a importância da higiene e boas práticas em serviços de alimentação, contribuindo assim, para a segurança alimentar.

Objetivos Específicos
- Multiplicar informações sobre higiene dos alimentos e alimentação saudável para adultos, jovens e crianças; - Estimular a aquisição de hábitos saudáveis em relação ao preparo, armazenamento, consumo e comercialização dos alimentos; - Estudar a legislação pertinente quanto às boas práticas em serviços de alimentação, bem como os métodos corretos de preparo e conservação de alimentos; ainda os procedimentos recomendados em higiene pessoal, do ambiente de trabalho, de equipamentos e utensílios; - Elaborar materiais educativos e didáticos para a difusão do conhecimento em higiene e segurança dos alimentos; - Organizar palestras, cursos, oficinas e eventos educativos sobre o assunto; -Treinar funcionários e donos de serviços de alimentação em higiene e boas práticas na manipulação e processamento de alimentos; - Manter e alimentar o BLOG “Higiene e Segurança dos Alimentos” e a página no Facebook "Higiene e Segurança Alimentar", como instrumentos interativos de comunicação para divulgação de artigos e matérias sobre o tema e atender as dúvidas e demandas da comunidade; - Realizar ensaios para avaliar a qualidade higiênico-sanitária da água de abastecimento e dos alimentos preparados; - Contribuir para a formação técnico-científica, ética e cidadã dos acadêmicos participantes do projeto; - Treinar os alunos para o trabalho em equipe e educação em saúde; - Contribuir para a formação de futuros profissionais de saúde comprometidos com a transformação da realidade, do ponto de vista da segurança alimentar.

Justificativa
Os alimentos são necessários para manter a saúde; mas, se produzidos, manipulados ou servidos de forma incorreta, podem provocar doenças ou intoxicações. Assim, todo alimento deverá ser fornecido de maneira segura. Para isso, o alimento saudável deve estar em ambiente limpo e manipulado por pessoas que tenham higiene e responsabilidade. De acordo com a RDC 216 de 2004/ANVISA, as boas práticas em serviços de alimentação são condutas de higiene que devem ser obedecidas pelos manipuladores de alimentos, a fim de evitar a ocorrência de doenças provocadas pelo consumo de alimentos contaminados. Para isso, são necessários itens básicos como: responsabilidade técnica, controle de saúde dos funcionários, capacitação dos manipuladores, controle da água para consumo, das matérias-primas, do produto acabado, higiene pessoal, estrutura física adequada e manipulação higiênica. A informação sobre higiene dos alimentos está entre as medidas de promoção da saúde, representando uma ação da atenção primária em saúde e um direito básico de todo cidadão. Desta forma, torna-se extremamente importante o comprometimento das instituições de saúde e educação na multiplicação e difusão do conhecimento sobre o tema. A melhor maneira de prevenir as doenças de origem alimentar e as perdas econômicas por deterioração é capacitando todo o pessoal envolvido no processo de produção/obtenção, processamento e comercialização de alimentos. Ainda, de acordo com a RDC N°216/2004, o responsável pelas atividades de manipulação dos alimentos (proprietário ou funcionário designado) deve ser devidamente capacitado para tal função. Apesar dessa legislação ter completado seu 14° aniversário em 2018, a sua implantação e implementação ainda é incipiente. São poucos os proprietários e manipuladores que passaram por capacitação, como prevê a referida legislação. Em função disso, muitas regras básicas são desrespeitadas, o que coloca em risco a saúde dos comensais.

Beneficiário
Manipuladores de Alimentos (donos de serviços de alimentação, cantineiras, cozinheiras, pessoal da produção caseira e ambulantes), educadores, alunos do ensino fundamental, bem como membros da população em geral.