MADRIGAL RENASCENTISTA UNIFAL

Apresentação
O projeto tem como objetivo, além da integração entre a Universidade e a sociedade local, a divulgação da cultura musical por meio de estudos e apresentações de Música Antiga, principalmente Renascentista, não deixando, porém, de valorizar peças contemporâneas de diversos países e a música nacional, popular e folclórica. O grupo é formado por alunos, servidores e membros da comunidade de Alfenas e região das mais variadas profissões e conta, atualmente, com 28 membros, incluindo-se o Regente. Desde 2017, o projeto é componente do programa TODA MÚSICA PARA TODOS! em busca de uma maior integração de ações de extensão voltadas para a difusão e fomento de práticas culturais, principalmente às relacionadas à Música.

Introdução
O Madrigal Renascentista Unifal teve início em 2009, composto por servidores, alunos e membros da comunidade, visando à formação de público para fruição da Música Antiga, principalmente Renascentista, e popular/folclórica, por meio de apresentações didáticas, em espaços públicos. Ao longo destes 10 anos, observamos, com grande satisfação, um aumento significativo de público, em nossos concertos e de convites para apresentações fora da Universidade, inclusive fora do estado de Minas Gerais, comprovando o êxito de um trabalho desenvolvido com responsabilidade e muito estudo. Além do desenvolvimento cognitivo, emocional, intelectual e cultural, o trabalho de um coral de vozes exige do integrante uma postura de altruísmo, porque o brilho do grupo só pode ser alcançado se cada um se entender como componente essencial, mas não único ou mais importante que o outro. Assim, o madrigalista tem que se doar ao grupo, abdicando de um destaque pessoal para alcançar o destaque de todos em um só corpo. Essa característica do grupo coral contribui para o desenvolvimento do integrante como ser humano solidário e, portanto, apto para o trabalho em equipe. Também a formação acadêmica e científica pode ser desenvolvida por meio deste trabalho. Com base em seus estudos, Correia (2010) afirma que “a música insere-se como elemento criativo, subjetivo, emocional e interdisciplinar, fazendo parte da educação, pois a música é veículo pedagógico sempre presente desde os primórdios da humanidade, sendo que na educação formal ela se faz presente desde os tempos pretéritos da cultura clássica grega, a qual tinha na música o seu principal apanágidos do educativo e de formação cultural, contribuindo na organização social, construção de valores e formação do cidadão” (p.140). Dessa forma, o projeto visa, não somente à difusão de um gênero musical de acesso mais restrito, mas, principalmente, contribuir com a formação do acadêmico e demais integrantes do grupo.

Objetivo Geral
Fomentar a formação de público para atividades artísticas relacionadas à Música, especialmente a fruição da Música Antiga, integrando a Universidade e a comunidade.

Objetivos Específicos
- Contribuir com a formação dos alunos e membros da comunidade, integrantes da equipe do Projeto, por meio do estudo realizado para preparação das peças do repertório, de forma disciplinada e embasada teoricamente;- Aprofundar o estudo de peças do repertório inicial, selecionando peças para a gravação de um CD comemorativo de dez anos de criação do projeto; - Compartilhar os resultados das pesquisas e estudos, por meio da realização de ensaios abertos ao público em geral; - Fomentar a formação de público para a fruição de Música Antiga, por meio dos concertos e apresentações.

Justificativa
O grupo desenvolve seu trabalho vocal no estilo madrigal. O termo “madrigal” refere-se à técnica vocal empregada na execução das peças e consiste em aproximar a voz do canto à voz falada (sem impostação, como no caso do canto lírico) e primar pela técnica refinada, especializando-se na execução de peças que vão desde o período Renascentista até peças populares nacionais e internacionais. As apresentações do Madrigal são acompanhadas por explicações didáticas sobre o contexto histórico da peça e informações sobre seus compositores. Dessa forma, propicia-se ao público assistente o contato com uma manifestação cultural que normalmente fica restrita a meios acadêmicos especializados e/ou é direcionada a um público elitizado. A escolha desse tipo de repertório visa à formação de público para atividades artísticas e culturais diversificadas, bem como a formação pessoal e social dos discentes envolvidos, além da possibilidade de difusão de conhecimento multidisciplinar visto que o estudo da música e do canto se desenvolve a luz de conhecimentos de diferentes áreas, como história, arte, fonética e fonologia, ciências exatas e biológicas. Apesar de completar dez anos de atividades, em 2019, o grupo se renova em uma proporção de, aproximadamente, 50 % anualmente, devido à conclusão de curso dos acadêmicos. Visto ter em seu repertório peças acadêmicas de difícil execução, é essencial aprimorar, cotidianamente, sua preparação técnica, conquistando a cada apresentação espaço e reconhecimento no meio da música coral. Todo esse esforço é recompensado quando participamos de eventos internacionais conquistamos excelentes resultados, como em agosto de 2013, com o apoio do Ministério da Cultura, o grupo representou o Brasil no III Festival e Concurso Internacional de Corais - AMERIDE, realizado em São Lourenço (MG) e foi considerado o melhor coro na categoria “Coros de Vozes Mistas”. Este ano, conquistamos, novamente uma premiação do público, no V Concurso Internacional e VII AMERIDE Festival. O trabalho do Madrigal contribui com o desenvolvimento cognitivo, emocional, intelectual e cultural de seus integrantes e da comunidade local e regional e estabelece uma relação entre a Universidade e a sociedade que a envolve, visto que congrega elementos dos dois universos a fim de que juntos possam executar em harmonia os sons que compõem a música. Assim, esta ação pode ser considerada uma maneira produtiva e benéfica de promover um intercambio entre a sociedade e a Universidade, tanto do ponto de vista cultural quanto da capacidade de exercer a cidadania com atividades verdadeiramente voltadas ao crescimento humano. A música coral, representativa da identidade mineira, por estar atrelada às festas populares e religiosas, tradicionais de nossa cultura, não encontra, facilmente, espaço para sua ampla difusão, ficando restrita aos seus locais de produção. O Madrigal valoriza e divulga o canto coral dentro da Universidade e na comunidade local como forma de difusão dessa linguagem artística. Os concertos didáticos realizados pelo grupo não só potencializam essa arte como contribui para sua propagação ao realizar-se em espaços cotidianos da Universidade e da comunidade local e regional. Dessa forma, além de promover a democratização do acesso a esse tipo de manifestação artística, o Madrigal fomenta e induz a manutenção ou a criação de grupos interessados na prática coral. Além disso, a participação de estudantes no grupo também contribui com a formação humana desses, visto que são poucas as iniciativas curriculares que propiciam o desenvolvimento social e cultural, principalmente em cursos voltados para a área da saúde, tradicionais nessa Universidade.

Beneficiário
Das atividades de apresentação, o público em geral. Das atividades desenvolvidas nas escolas, alunos das escolas envolvidas.