PROMOÇÃO DE SAÚDE PERIODONTAL E REABILITAÇÃO PROTÉTICA – ODONTOLOGIA INTEGRAL AO ALCANCE DE TODOS

Apresentação
É de suma importância a fase de manutenção periódica preventiva (MPP) após o tratamento periodontal ativo (TPA). Porém, esta fase é negligenciada devido à baixa colaboração consciente dos pacientes às recomendações de autocuidado de higiene bucal e pelo baixo retorno às visitas programadas de MPP. O TPA inclui a exodontia de elementos dentários com prognósticos desfavoráveis resultando em pacientes parcialmente/totalmente desdentados. A reposição dos dentes por meio de próteses parciais removíveis provisórias (PPRP) ou próteses totais imediatas (PTI) garante uma melhor função mastigatória e estética, bem como qualidade de vida e autoestima a essas pessoas. O objetivo desse projeto de extensão é oferecer um programa de MPP e PPRP ou PTI aos pacientes que finalizaram o TPA na clínica de Periodontia da UNIFAL-MG, e criar estratégias para estimular a participação dos pacientes nessa fase, garantindo assim sucesso longitudinal do TPA e reabilitação protética provisória desses pacientes.

Introdução
Sabe-se que a cárie e a doença periodontal, patologias bucais mediadas pela ação bacteriana, estão entre aquelas que mais afligem os seres humanos, afetando-lhes severamente o bem-estar e a qualidade de vida. Dieta cariogênica e higienização bucal inadequada, mediadas por complexa interação com outros determinantes biológicos e não-biológicos, podem explicar a etiologia dessas doenças, podendo levar boa parte da população a ter sua dentição comprometida. É indiscutível, à luz dos conhecimentos atuais, que o indivíduo deva receber cuidados bucais preventivos desde cedo, de modo que chegue à idade adulta sem a necessidade de ter seus dentes restaurados ou substituídos. No entanto, convivemos ainda em uma sociedade mutilada do ponto de vista da saúde bucal, na qual a reposição dentária é uma grande necessidade. Estudos demonstrando a relevância da manutenção periódica na prevenção da perda dentária foram realizados. Checchi et al. avaliou 92 pacientes submetidos ao tratamento periodontal ativo em relação a perda dentária durante um período de 6.7 anos, sendo que os pacientes que não realizaram adequadamente o programa de manutenção proposto apresentavam 5.6 vezes mais chance de perda dentária após a terapia. Lorentz et al. realizaram um estudo prospectivo, reforçando os achados prévios, relatando que a incidência de perda dentária em 150 indivíduos submetidos à terapia periodontal seguida de manutenção periódica foi pequena e restrita a um número reduzido de indivíduos. Além disso, este estudo mostrou melhora nos parâmetros clínicos periodontais com estabilidade do nível de inserção na maioria dos pacientes em manutenção. Os achados recentes de Costa et. al. mostram que os pacientes que compareceram nas consultas de manutenção apresentam menor progressão da DP e perda de dentes em relação aos pacientes que não comparecem às consultas de manutenção. A extração de dentes comprometidos devido à perda de suporte ósseo, cáries ou fraturas está incluída em todas as fases do tratamento periodontal. O edentulismo parcial e total pode levar a múltiplas complicações nos aspectos funcionais, biológicos e estéticos. De acordo com o grau de severidade da doença periodontal, o impacto na qualidade de vida do paciente é evidente após a instalação de próteses parciais removíveis provisórias (PPRP) ou próteses totais imediatas (PTI). A qualidade de vida e a interação do paciente na sociedade estão intimamente ligadas à autoestima, uma vez que os dentes podem ser fundamentais para um melhor convívio social. Assim, o tratamento do paciente que necessita realizar exodontias parciais ou totais vai ao encontro das tendências atuais de contemplar a parte estética, além de possibilitar a manutenção do remanescente ósseo, favorecendo a retenção das próteses e possibilitando a utilização futura de implantes.

Objetivo Geral
1) Oferecer um programa de manutenção periodontal periódica e PPRP aos pacientes que finalizaram o tratamento periodontal ativo na clínica de Periodontia da Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL-MG);

Objetivos Específicos
2) Proporcionar subsídios para criar estratégias que visam estimular a participação dos pacientes com esta fase do tratamento periodontal, com os consequentes benefícios para o sucesso longitudinal do tratamento ativo periodontal. 3) Oferecer aos alunos de graduação da UNIFAL-MG, a possibilidade de aprender a avaliar, diagnosticar, levantar as necessidades, planejar e executar tratamentos protéticos de qualidade, em pacientes encaminhados para extrações dentárias e reabilitação protética por meio de PTI, como uma complementação curricular; 4) Estreitar laços entre extensão, ensino e pesquisa, ampliando as oportunidades de prestação de serviço, estudo, aprendizado, produção de conhecimento e divulgação científica de resultados, para alunos de graduação da UNIFAL-MG. 5) Oferecer atendimento odontológico especializado, por meio de exodontias e PTI, à comunidade assistida pela UNIFAL-MG.

Justificativa
Na Faculdade de Odontologia da UNIFAL-MG, o atendimento é prestado a pacientes provenientes do Sistema Único de Saúde (SUS) e, em algumas especialidades, por livre demanda. O principal objetivo da assistência prestada é manter ou melhorar a qualidade de vida dos pacientes. Isso pode ser conseguido prevenindo-se as doenças bucais, aliviando a dor e o incômodo, ou melhorando a eficiência mastigatória, o conforto, a aparência e a fonação. Devido ao fato de muitos desses objetivos requererem a restauração de dentes parcialmente destruídos ou a reposição de dentes perdidos, devido a doenças, traumas ou má formações, um dos principais desafios tem sido a implementação de tratamentos que devolvam função e estética ao paciente, sem, contudo, descuidar do aspecto preventivo. Pelo descrito acima, torna-se evidente a relevância da terapia de manutenção periodontal para o sucesso longitudinal do tratamento ativo da DP. No entanto, a implementação dessa etapa é frequentemente negligenciada devido à baixa colaboração dos pacientes às recomendações de autocuidado de higiene bucal fornecidas pelo profissional e, especialmente, pelo baixo retorno dos pacientes às visitas programadas de manutenção periódica. A consequência da falha em implementar a fase de manutenção é o aumento do insucesso do tratamento periodontal, com progressão da doença periodontal e manutenção de uma condição infecto-inflamatória que pode ter consequências não apenas para a manutenção da dentição, mas também para a saúde geral do paciente. Atualmente tanto o atendimento na clínica de Periodontia da UNIFAL-MG como na rede pública de saúde (que prioriza o tratamento curativo-restaurador) são falhos em oferecer ao paciente uma terapia de manutenção periódica devido à alta demanda de pacientes necessitando de tratamento periodontal. Diante disso, a implementação desse projeto de extensão terá um impacto social/assistencial pois irá oferecer aos pacientes que foram submetidos ao tratamento periodontal na clínica de Periodontia da UNIFAL-MG um programa de manutenção periódico que irá garantir que os benefícios obtidos pela terapia periodontal ativa sejam mantidos. Além disso, deve ser destacado que este projeto tem importante articulação com o ensino de graduação em Odontologia, pois possibilita aos graduandos participantes do projeto o contato com pacientes numa fase de tratamento (pacientes com tratamento ativo concluído) que seria muito difícil durante o período normal letivo da disciplina de Periodontia (devido ao tempo necessário para realização do tratamento ativo pelo aluno de graduação mais o período mínimo de 3 meses pós-tratamento ativo para a primeira consulta na fase de manutenção); os quais serão muito frequentemente atendidos durante a vida profissional do cirurgião-dentista formado. O atendimento destes pacientes também possibilita um melhor entendimento e fixação dos conceitos relativos ao processo dinâmico saúde-doença e etiopatogenia das doenças periodontais, fatores de risco para desenvolvimento da doença periodontal, aspectos psicossociais e comportamentais do tratamento periodontal e, em especial, da importância e procedimentos realizados durante a fase de manutenção; além de proporcionar o contato do aluno com sucessos e insucessos terapêuticos. A UNIFAL-MG também dispõe de disciplinas específicas para atendimento a pacientes desdentados parciais e totais, necessitados de receber Próteses Parciais Removíveis (PPR) e PT, respectivamente. No entanto, pacientes parcialmente desdentados que finalizaram o tratamento periodontal ativo na clínica de Periodontia não tem alternativas a não ser aguardar na fila de espera para serem reabilitados por meio de PPR, permanecendo parcialmente desdentados por um longo período de tempo. Ainda, aqueles pacientes que apresentam os dentes remanescentes com prognóstico desfavorável, indicados para exodontia total, não tem alternativas a não ser submeterem-se às exodontias e aguardarem a correta cicatrização do rebordo para então receberem tratamento por meio de PT convencionais. A implantação deste projeto de extensão vem tentar cobrir esta deficiência no currículo. O SUS não oferece esta modalidade de tratamento aos seus usuários, nem na atenção básica e nem na especializada. As disciplinas curriculares da UNIFAL-MG não ofertam o conteúdo necessário para o aprendizado do corpo discente de como reabilitar, de forma imediata, os pacientes debilitados. Sendo assim, o referido projeto se mostra de grande utilidade, tanto para os usuários quanto para os alunos, ao preencher esta lacuna na grade curricular. Os alunos serão orientados a buscar na literatura situações clínicas aplicáveis aos casos em andamento, no intuito de enriquecer suas tomadas de decisão durante o planejamento e atendimento clínico.

Beneficiário
Pacientes submetidos ao tratamento periodontal ativo na Clínica de Periodontia da UNIFAL-MG. Após a finalização do tratamento periodontal ativo, os pacientes que se enquadrarem nos requisitos de participação serão incluídos em um programa de manutenção periódico.