CRESCENDO E BRINCANDO COM SAÚDE E NUTRIÇÃO

Apresentação
A alimentação adequada na fase do pré-escolar contribui para o crescimento e o desenvolvimento infantil, sendo assim, a alimentação saudável no ambiente escolar tem sido foco de atenção de políticas públicas relacionadas às áreas de saúde e de educação. A escola apresenta- se como um ambiente estratégico no incentivo à formação de hábitos alimentares saudáveis por meio do desenvolvimento de ações preventivas aos desvios nutricionais. Este projeto tem como proposta dar continuidade as ações realizadas no Centro Educacional Infantil Cinthia Maria Silva Carvalho, como uma proposta de intervenção que visa à autonomia da creche em relação ao tema “cuidados para saúde”, no desenvolvimento de atividades voltadas para alimentação saudável, serão conduzidas ações de educação alimentar e nutricional para as crianças, funcionários e familiares.Para comunidade universitária, o projeto é uma oportunidade ímpar para a consolidação de saberes, possibilitando articulação ensino, pesquisa e extensão.

Introdução
A preocupação em promover uma alimentação saudável no ambiente escolar tem sido foco de atenção de políticas públicas relacionadas às áreas de saúde e de educação. A importância dessa integração consiste na necessidade de aprimorar o olhar para o cuidado infantil, compreendendo-o como alicerce para a promoção da saúde e do desenvolvimento da criança, em todos os espaços onde ela é atendida (LIMA et al., 2013). Observa-se, atualmente, que a saúde da criança tem sido afetada, pelas práticas da vida urbana, na qual ocorrem mudanças de comportamento principalmente com relação a alimentação (COLEONE et al., 2017). Tais mudanças verificadas nos padrões alimentares entre crianças são caracterizadas, principalmente, pelo menor consumo de frutas, verduras e legumes e aumento no consumo de bolachas recheadas, salgadinhos, doces e refrigerantes, têm sido frequentemente associadas ao sobrepeso/obesidade neste grupo (COLEONE et al., 2017; SPARRENBERGER et al, 2015). Assim, justifica-se atenção especial nesse período da vida com relação as questões nutricionais e de alimentação. Nesta perspectiva, os Ministérios da Saúde e da Educação estabeleceram diretrizes considerando as recomendações da Estratégia Global para Alimentação Saudável, Atividade Física e Saúde da Organização Mundial da Saúde (OMS) e o desafio de incorporar o tema da alimentação e nutrição no contexto escolar, com ênfase na alimentação saudável e na promoção da saúde, reconhecendo a escola como um espaço propício à formação de hábitos saudáveis e à construção da cidadania (BRASIL, 2009). Ainda, segundo as diretrizes da Política Nacional de Alimentação e Nutrição (PNAN), o espaço escolar deve ser incentivado como ambiente de prática para educação alimentar e nutricional (EAN), inserindo a alimentação e nutrição no conteúdo programático também em diferentes níveis de ensino e respeitando hábitos regionais (BRASIL, 2012a). O Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) do governo brasileiro estabelece, por sua vez, valores de suprimento parcial das necessidades nutricionais dos escolares, dependendo do tipo e número de refeições realizadas na escola (BRASIL, 2009). Assim, a busca por informações sobre o consumo alimentar infantil mostra a necessidade de EAN para as crianças envolvendo os familiares e a escola. Uma vez que a omissão e a ausência de intervenções pode ser um fator de risco para distúrbios nutricionais (MENESÊ et. al., 2017).

Objetivo Geral
Promover práticas alimentares saudáveis aos pré-escolares

Objetivos Específicos
- Classificar o estado nutricional de pré-escolares; - Desenvolver ações de educação alimentar e nutricional com pré-escolares, na inclusão de hábitos alimentares saudáveis; - Promover treinamento sobre higiene com funcionários; - Avaliar a qualidade, quantidade e adequação das refeições ofertadas as crianças; - Descrever os marcadores de consumo alimentar das crianças; - Caracterizar a assistência a saúde infantil. Quanto aos discentes: - Favorecer a formação de habilidades profissionais; - Conscientizar-se sobre seu papel transformador na sociedade, adotando posturas pedagógicas libertadoras; - Construir novos conhecimentos confrontando práticas extensionistas com teorias em concordância durante atividades de ensino e pesquisa em curso.

Justificativa
Há evidências que adoção de hábitos alimentares saudáveis desde a infância interferem na saúde do indivíduo, sendo primordial para a promoção de uma melhor qualidade de vida na adolescência e vida adulta. Ainda, atua na modulação do risco para o surgimento de doenças nos estágios de vida posteriores. As mudanças no padrão alimentar da população, como por exemplo, o aumento do consumo de alimentos ultraprocessados e a redução no consumo de frutas, legumes e verduras, combinados com uma vida sedentária, são alguns dos fatores que contribuem para o aumento contínuo da prevalência de sobrepeso/obesidade e outras complicações em crianças. Diante disso, a saúde envolve tanto a teoria quanto a prática interdisciplinar, pois a inserção da Nutrição, enquanto ciência e profissão, no setor de educação, certamente contribuirá com a melhoria do estado de saúde da população. Sabendo- se que a alimentação na escola é um tema abordado mundialmente em função dos problemas desencadeados por uma má alimentação, hoje existe uma preocupação no desenvolvimento e bem estar dos escolares, onde é de extrema importância a atuação de uma equipe multidisciplinar enfocando EAN nos currículos de educação infantil, além de promover uma escola saudável buscando maior coerência entre as informações veiculadas dentro da sala e as práticas alimentares no ambiente escolar, dessa forma, justifica-se a continuidade do projeto, visando que a EAN deva consistir em processo ativo, lúdico e interativo onde, à luz da ciência da nutrição, as crianças tenham conhecimento para mudanças de atitudes e das práticas alimentares. Ainda, o desenvolvimento de um trabalho educativo com abordagem específica para o público infantil proporciona a ampliação do conhecimento das crianças em torno dos cuidados com a alimentação e nutrição, favorecendo escolhas alimentares mais saudáveis e valorizando a utilização da alimentação escolar e um trabalho em conjunto com a família pelo atendimento individual. Ademais, a importância da nutrição também como fator preventivo de doenças e manutenção do estado de saúde que tem se mostrado fundamental em vários campos de trabalho, de cunho individual e populacional, principalmente, na prevenção de agravos nutricionais. No que se refere à melhoria da qualidade de vida, o papel da boa alimentação é preponderante e único. Em suma, sabe-se que o estado nutricional de uma população é um excelente indicador de saúde e qualidade de vida, espelhando um modelo de desenvolvimento de determinada sociedade. Saber como os profissionais lidam com os conceitos de saúde-doença, com os aspectos subjetivos da alimentação e saúde pode ser um primeiro passo para a compreensão das dimensões que permeiam a prática desses profissionais juntos as crianças e suas famílias, seja em creches ou escolas infantis e no acompanhamento individual. O projeto tem características claras de extensão por meio da EAN. Reitera-se, portanto, as diretrizes da Política Nacional de Extensão, sendo assim, constitui-se em um rico campo de ensino, extensão e pesquisa, contribuindo não apenas para uma adequada formação profissional, mas também para a geração de novos conhecimentos.

Beneficiário
Crianças nas faixas etárias de idade entre 6 meses a 6 anos e funcionários do Centro Educacional Infantil Cinthia Maria Silva Carvalho e os pais ou responsáveis dos pré-escolares.