AMAPIC

Apresentação
No ano de 2018 devido a procura tanto da comunidade externa, servidores e alunos pelos atendimentos na prática integrativas e complementares em saúde (PICS) veio a necessidade de criação do ambulatório em PICS então a proposta para o ano de 2019 foi a criação do ambulatório de práticas integrativas e complementares em saúde da UNIFAL (AMAPIC). A AMAPIC é um projeto de extensão que visa atendimento e qualificação em prática integrativas e complementares em saúde para alunos com distúrbios metais e físico, servidores e técnicos administrativos. Os atendimentos serão realizados no período de abril a dezembro de 2019 1 vez por semana através dos 29 recursos integrados nas práticas integrativas e complementares. Espera-se como resultado através de suas ações pesquisa, ensino e extensão o aprimoramento na prática clínica e melhora da qualidade de vida e apresentação de trabalhos em eventos científicos e de extensão.

Introdução
A aquisição do conhecimento e da vivência em prática clínica permite ao aluno a capacidade de analisar criticamente e aplicar de forma racional a informação científica, melhorando a qualidade da assistência ao paciente (LOPES, 2000). Todo o conhecimento absorvido no dia a dia da prática clínica irá promover diferente saberes, dúvidas e mais do que isto, tornará este discente um buscador de informações, um grande curioso do saber científico que sabe que, quanto mais ele se absorve de boas práticas, mais ele torna–se capacitado e organiza suas atividades específicas e atribuições ao contato com o seu paciente, pois o vasto mundo de informações se faz presente em todas as todas as ferramentas do processo educacional inerentes para a formação em saúde (Patrício, 2015). O saber técnico-cientifico associado à prática clínica é de grande importância para o processo de formação profissional nos cursos da área da saúde, pois favorece o desempenho das habilidades do aluno no desenvolvimento dos procedimentos, permite uma melhor compreensão da realidade e reflexões acerca das condutas que devem ser realizadas de forma ética e humanizada. Com isso a realização das atividades em campo prático é ideal para o processo educacional, por ser o local onde estão sendo formados os futuros profissionais que serão responsáveis pelo cuidado e a atenção em saúde (JESUS, et al. 2016). No processo de prática não podemos esquecer que cada pessoa que procura cuidados médicos é um ser único, apesar de possuir características similares apresentam manifestações diferentes, a identificação do problema à escolha da alternativa de tratamento mais acessível e que evocam poucos efeitos colaterais e vendo o paciente de forma humanizada, ou seja, como um ser biopsicossocial, vem de encontro aos preceitos das práticas integrativas e complementares em saúde. As Práticas Integrativas e Complementares (PICs) são consideradas um fenômeno social importante na atualidade. São técnicas e saberes do cuidar de si e dos outros, atuando na atenção humanizada, visando o princípio da integralidade, reequilíbrio por mecanismos naturais e de baixo risco (Moretti, 2009). Envolve a utilização de 29 práticas à partir da homologação da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) pelo Ministério da Saúde, em 2006, autorizou a utilização nos tratamentos do SUS e recomendou a implantação e implementação das ações e serviços relativos às PIC pelas Secretarias de Saúde dos estados, Distrito Federal e Municípios que poderão ser escolhidas e aplicadas conforme a necessidade dos pacientes(MINSTÉRIO DA SAÚDE, 2018).

Objetivo Geral
Desenvolver ações de promoção e prevenção em saúde, a fim de promover qualidade de vida aos alunos, dos servidores e técnico administrativo da Universidade federal de Alfenas.

Objetivos Específicos
- Promover melhora da qualidade de vida; - alívio de dor - Melhorar a saúde mental

Justificativa
A universidade tem o papel de formação profissional, onde se almeja formar um sujeito crítico, reflexivo e com formação ética. Dessa forma, as instituições usam técnicas pedagógicas de ensino-aprendizagem comprometidas com o desenvolvimento de valores humanizadores, para que o discente em formação pense, aja e reaja às situações na prática clínica de forma ética (JESUS, et al. 2016).O saber técnico-cientifico associado à prática clínica é de grande importância para o processo de formação profissional nos cursos da área da saúde. O conhecimento acerca das práticas integrativas e complementares em saúde propicia ao aluno o atendimento ao paciente de forma integral atuando na atenção humanizada vindo de encontro aos princípios doutrinários do SUS.

Beneficiário
beneficiarão diretamente os discentes e a comunidade externa, servidores e técnicos administrativos , terão oportunidade de aprimorar seus conhecimentos na PICs.