LIGA DA DOR

Apresentação
Em diversas universidades brasileiras e estrangeiras, as Ligas têm se mostrado um instrumento útil na formação acadêmica através de atividades de ensino, pesquisa e extensão. A formação de uma Liga baseada em um tema cercado de relevância social, como a Dor, possibilita inúmeras abordagens e oferece um horizonte amplo de trabalho, além de vantagens para a comunidade onde está inserida. Assim, a partir de experiências de outras instituições de ensino no país e na iniciativa de acadêmicos e professores desta instituição, está em funcionamento, desde janeiro de 2015, a Liga de Dor da Universidade Federal de Alfenas. Registrada na Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor (SBED), a liga tem por objetivo desenvolver e estimular o estudo, a pesquisa e a atividade do profissional da saúde em relação à dor.

Introdução
A experiência com a dor crônica pode ter sérias repercussões para o bem-estar psicológico, social e econômico dos pacientes. A prevenção da dor e a busca imediata pela sua causa são fundamentais para evitar a sua cronicidade. Da mesma forma, o controle da dor crônica não depende somente do tratamento dos sintomas, mas também da identificação e modificação das condições que favorecem o seu aparecimento. Essas condições referem-se aos fatores emocionais, ambientais e comportamentais, caracterizando o estilo de vida de cada indivíduo. Diante disso, é de grande importância a formação de uma equipe interdisciplinar para o seu tratamento, de forma a contemplar essa abrangência, onde o paciente e os profissionais das diversas áreas compartilham as decisões e a responsabilidade sobre o seu andamento. A dor é uma entidade sensorial múltipla que envolve aspectos emocionais , sociais , culturais , ambientais e cognitivos . Essa "entidade" possui um caráter muito especial , que vai variar de pessoa para pessoa , sob influência do aprendizado cultural , do significado atribuído à situação em experiências anteriores vividas e recordações destas , bem como nossa capacidade de compreender suas causas e conseqüências . A dor invoca emoções e fantasias , muitas vezes incapacitantes , que traduzem o sofrimento , incerteza , medo da incapacidade , da desfiguração e da morte , preocupação com perdas materiais e sociais são alguns dos diferentes componentes do grande contexto dos traços que descrevem a relação doente com sua dor . Por sofrer dessas várias e essencialmente individuais influências , não se pode traçar uma relação constante e previsível entre a dor e lesão orgânica , apesar de essa relação parecer , geralmente , tão evidente . Há muitas situações onde a relação entre a intensidade da dor e a gravidade de uma lesão não existe , ou a lesão pode ocorrer sem dor ou a dor sem lesão orgânica notável. Observa-se casos , por exemplo , de lesões sem dor onde o valor adaptativo da dor é perdido , porque não se consegue assegurar as reações necessárias para se prevenir inflamações e/ou infecções . Pacientes que não sentem dor adicionam freqüentemente novas agressões às suas lesões , chegando não raro a mostrar quadros clínicos extremamente graves. Apesar do grande desenvolvimento observado , nos últimos anos , no campo do conhecimento sobre a fisiopatologia da dor , alguns estudos revelam que , em várias situações clínicas , o fenômeno doloroso não é adequadamente controlado pois , freqüentemente , muitos dos componentes não-nociceptivos do sofrimento ( limitações nas atividades diárias , profissionais , sociais e familiares , o comprometimento do ritmo do sono , do apetite e do lazer) não são enfocados e tratados.

Objetivo Geral
Aumentar os conhecimentos dos alunos de graduação sobre a saúde e a dor, melhorar o entendimento de medidas comportamentais do paciente em relação à dor e disponibilizar técnicas de avaliação e tratamento direcionadas a comunidade interna e externa à Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL-MG) por meio de medidas preventivas teóricas e práticas.

Objetivos Específicos
I- Colaborar a para a concretização de uma educação em saúde e dor, criando uma estrutura funcional, protocolos clínicos de avaliação e de tratamento. II- Sugerir discussões sobre noções básicas de dor no sentido da inclusão de alunos da área da Saúde (medicina, enfermagem, odontologia, fisioterapia, nutrição e farmácia), . III- Qualificar e habilitar profissionais de saúde, na área de dor.

Justificativa
Dentre vários compromissos da Liga da Dor, está o de disseminar os conhecimentos, criar e desenvolver métodos de avaliação e tratamento mais adequados para cada patologia, incentivar as pesquisas e a assistência aos portadores de dor. Qualquer intervenção que promova melhora na condição patológica do paciente será monitorada e utilizada, com os devidos preceitos éticos, em trabalhos apresentados em simpósios e congressos relacionados à área. Deve se apontar que esse projeto atende uma demanda não contemplada nos cursos da Saúde da UNIFAL-MG do ponto de vista de teoria e prática e é vinculada também a uma disciplina optativa do curso de fisioterapia, Dor em Graduação para Fisioterapia.

Beneficiário
Acadêmicos da UNIFAL-MG, funcionários terceirizados e servidores da UNIFAL-MG encaminhados via CIAS-UNIFAL. Comunidade externa da UNIFAL-MG através do encaminhamento pelo ambulatório de neurologia da Santa Casa de Alfenas e Unidades de Saúde.