INCUBADORA TECNOLÓGICA DE COOPERATIVAS POPULARES DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS

Apresentação
Este programa se apresenta dentro da temática de geração de trabalho e renda, especificamente, por meio da economia solidária. Nesse contexto, propõe-se a continuidade das ações da Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares da Universidade Federal de Alfenas – ITCP/UNIFAL – MG, por compreender-se que a mesma vem desempenhando um papel importante no fortalecimento de empreendimentos econômicos solidários em Varginha e região, bem como vem contribuindo para a formação dos alunos no exercício da cidadania, afim de torná-los sujeito de transformação da realidade, com respostas para os grandes problemas contemporâneos. Além disso, a ITCP/UNIFAL - MG vem contribuindo para o repensar das ações do consumo e o fortalecimento de atividades culturais, no campus de Varginha, por meio do Clube de Trocas. Assim, pode-se dizer, que a ITCP, visa contribuir para a efetividade do tripé da universidade, ensino, pesquisa e extensão.

Introdução
O trabalho tem um papel fundamental na vida de todos os indivíduos, embora o acesso ao trabalho e consequentemente a distribuição de renda aconteça de forma muito desigual entre a grande maioria desses indivíduos. Neste contexto, de importância do trabalho tanto para a sociedade, quanto para os indivíduos, é importante destacar a evidência de formatos alternativos de trabalho, que visam a inserção dos indivíduos, independente da classe social em que o mesmo se situe. Entre essas formas alternativas, destaca-se a Economia Solidária que se constitui como um tema que vem sendo abordado por vários autores (SANTOS, 2002; SINGER, 2003; GAIGER, 2006; GUERRA, 2008, dentre outros). Tais iniciativas envolvem pessoas que se encontram excluídas ou em vias de exclusão do mercado formal de trabalho e, também, pessoas historicamente excluídas, pertencentes às classes populares, que buscam alternativas para geração de trabalho e renda (AZAMBUJA, 2009). Entende-se por Economia Solidária o conjunto de iniciativas econômicas associativas nas quais (a) o trabalho, (b) a propriedade dos meios de operação (de produção, de consumo, de crédito, etc.), (c) os resultados econômicos do empreendimento, (d) os conhecimentos acerca de seu funcionamento e (e) o poder de decisão sobre as questões a ele referentes são compartilhados por todos aqueles que dele participam diretamente, buscando-se relações de igualdade e de solidariedade entre seus partícipes (CRUZ, 2006, p. 69). É nesse contexto que se situam as Incubadoras Tecnológicas de Cooperativas Populares – ITCP’s, que se apresentam como agentes de um processo educativo para a cooperação e a autogestão, constituindo-se como projetos, programas ou órgãos das universidades com a finalidade de dar suporte à formação e ao desenvolvimento de cooperativas populares e da economia solidária (Estatuto da Rede de ITCPs, 1999, art.2). Entre essas ITCPs, se encontra a ITCP/UNIFAL – MG, objeto do presente programa.

Objetivo Geral
Desenvolver atividades apoio ao desenvolvimento e à consolidação de empreendimentos econômicos solidários, bem como no fortalecimento do movimento de economia solidária.

Objetivos Específicos
- Proporcionar a formação de estudantes, técnicos, professores e pesquisadores por meio de assessoria e cursos na área de gestão e autogestão, cooperativismo, associativismo e economia solidária. - Incubar um grupo de Produtores da Agricultura Familiar, do município de Varginha – MG, no intuito de se obter a sua autodeterminação e consolidação, na perspectiva da economia solidária. - Incubar um grupo de mulheres, produtoras de Café, pertencentes ao Grupo MOBI - Mulheres Reunidas buscando Independência, vinculadas à COOPFAM - Cooperativa de Agricultores Familiares de Poço Fundo - MG, no sentido de contribuir para a consolidação do grupo, por meio da economia solidária e da discussão de gênero. - Contribuir para a disseminação dos princípios e práticas da economia solidária e da autogestão. - Desenvolver as atividades do Clube de Trocas, buscando um repensar sobre as relações de consumo e estímulo ao desenvolvimento cultural. - Incubar mulheres produtoras de café, dos grupos COOCAMINAS e AMECAFÉ, no sentido de contribuir para a consolidação do grupo, por meio da economia solidária e da discussão de gênero. - Promover o desenvolvimento local, dentro dos preceitos da economia solidária, por meio da incubação de grupos de transporte alternativo e de resíduos sólidos, no município de Machado - MG.

Justificativa
A ITCP/UNIFAL – MG vem desenvolvendo suas atividades no intuito de contribuir para a geração de trabalho e renda. Através da relação dialógica que se mantém entre a Incubadora e os grupos beneficiários, ou seja, relação de trocas de conhecimentos e saberes, se constrói a base para o desenvolvimento das atividades propostas, que vão de encontro às demandas dos grupos. Em relação ao processo organizacional interno da ITCP, a mesma se encontra organizada em grupos de trabalho, a saber: Divulgação; Formação; Planejamento Interno; Grupo de Estudos; Clube de Trocas, além dos grupos para acompanhamento dos empreendimentos econômicos solidários. Além disso, a ITCP vem participando das atividades do Fórum Sul Mineiro de Economia Solidária, bem como da Rede de ITCP's, tendo como coordenadora nacional atualmente, uma das professoras vinculadas à ITCP/UNIFAL - MG. Além disso, essa mesma professora, faz parte atualmente do Conselho nacional de Economia Solidária. Outro fator que merece destaque é a constante construção de conhecimento que permeia as atividades da ITCP, demonstrado pelos diversos cursos de qualificação oferecidos, a participação em congressos e Encontros da REde de ITCPs, bem como as publicações científicas de seus membros. Além disso, é importante ressaltar a natureza do trabalho da ITCP/UNIFAL – MG, que se caracteriza como uma proposta de incubação de grupos de trabalhadores, que na grande maioria das vezes não se encontram nem formalizados, não justificando assim o termo de anuência da instituição. Isso porque, compreendemos que os grupos incubados não se tratam de instituições parceiras da ITCP/UNIFAL – MG, e sim que os membros dos coletivos são beneficiários do programa, não havendo a necessidade de nenhum aval formal da associação para o processo de incubação. Por se tratar de uma prática que prima pela relação com os trabalhadores, e não com instituições, consideramos que o termo de anuência não é preponderante para o desenvolvimento das ações da incubadora.

Beneficiário
Os beneficiários do projeto são os membros dos empreendimentos econômicos solidários incubados, discentes e docentes da ITCP/UNIFAL - MG, bem como os demais discentes da UNIFAL – MG, campus Varginha.